Bruxas de Itaguaçu

Conta a lenda que as bruxas de Itaguaçu (Ita = pedra, Guaçu = grande), na região dos Coqueiros, em Florianópolis, queriam fazer uma festa bem bonita e cheia de convidados, e não queriam convidar o diabo porque teriam que lamber o rabo que era mal cheiroso, cheirava a enxofre, além dele ser antissocial, e elas fizeram a festa e ele apareceu, e como castigo transformou-as em pedras grandes.
Procurem a história na internet, mas quem me contou parte dela foi a minha cunhada.

Recanto das Pedras

Décimo terceiro e quarto dia

Itapema 23 e 24 de março de 2019

Hoje não saímos, eu e minha mãe, já os outros deram uma voltinha e pegaram praia.

À tarde estava combinado umas visitas para receber e foi um prazer recebê-las.
João, Arlete, Bruna e sua filha Isabela, depois Roberta e sua filha Júlia. Fazia um tempo que a gente não via nenhum deles, e a conversa rendeu.
Com as despedidas fomos também arrumar nossas malas para pisar a estrada no domingo, e o dia chegou.
Saímos às 07h19 do apartamento em que estávamos alugado e depois de abastecermos os carros, gasolina bem mais barata por lá, pegamos a estrada, paramos umas quatro ou cinco vezes, os dois carros e seus ocupantes.
Meu irmão e cunhada dirigem muito bem, mas fazer a viagem direto para eles, cansa. Eu vinha atrás fotografando o que podia. Nessa viagem meu apelido poderia ser fotografia, se tirava bem ou não, era outra coisa, mas eu me diverti, mas também sentado numa mesma posição por muito tempo atrapalha, dói, não é?
Acho que todos chegamos um pouco ruim, corporalmente falando. Agora é fazer o que tem a fazer por aqui, exames também, e aguardar os próximos meses.

Vamos ver!

Quando estávamos próximos de Porto Alegre, meu irmão me chamou a atenção em relação a Arena Grêmio, passamos na frente, e tirei algumas fotos do estádio do meu time mais querido, e único, o Grêmio Football Porto Alegrense, meu tricolor.

Arena do Grêmio

Falando em futebol, o Grêmio foi a Caxias e visitou o Juventude, nesse domingo, 24.03.2019, e amassou o time da serra, Juventude 0 X 6 Grêmio. O Ju jogou com dez devido a uma falta violenta, mas quando estavam iguais o time da capital estava melhor que seu adversário. E pode perder por cinco gols e seguir adiante, mas acredito que jogando em casa fará uma boa partida.
Nunca gosto de achar que já ganhou, nem mesmo com o placar extenso. Sempre tem um outro jogo, mas acredito no Grêmio.
Vem jogando bem.
Pelo menos no Campeonato Gaúcho.

***

Já a Libertadores 2019, é outra história.

Décimo segundo dia

Itapema, 22 de março de 2019

Saímos por volta das 11h para Balneário Camboriú, fomos almoçar no Atlântico Shopping, e fazer algumas comprinhas, mas quando entramos na orla de Balneário Camboriú avistamos um transatlântico ancorado, tirei muitas fotos, claro, de smartphone.

Transatlântico02

Meu irmão comprou um tênis e minha mãe um presente, e só.
De volta a Itapema fiz dois vídeos, mas o som do meu celular, J5 Pro da Samsung, deixou a desejar, e algumas fotos e selfies.
Nosso passeio vai chegando ao fim.
Amanhã ficamos por aqui arrumando nossas malas e a espera de visitantes, amigos de uma época muito boa, e domingo, de manhã cedo, pegamos a estrada rumo a Pelotas.

Aguardando o nosso retorno em novembro, por aqui, se Deus quiser.

Décimo primeiro dia

Itapema, 21 de março de 2019

Hoje ficamos em Itapema, saímos para almoçar pelas 10h30.
Almoçamos em dois lugares, eu, minha mãe e irmão no Cabral Restaurante, porque minha mãe queria um risoto de camarão, e que camarão, pelo tamanho e gosto. Já a dupla, Marieli e Cláudia, foram em um restaurante de carne, também de carne, o Xizito, que faz uns lanches bons demais.
No Cabral enquanto esperava o nosso pedido fiz muitas fotos, 71, meu irmão também fez suas fotos, mas acho que ninguém me supera na quantidade tirada num passeio. Uma amiga foi viajar e fez cerca de dez, vinte, cinquenta fotos. Poucas, não é? Para mim é.
Muita beleza para onde apontava meu smartphone.

Itapema

Itapema é muito linda!
Depois que saímos dali fomos a Meia Praia passear, dar uma volta de carro, e voltamos como fomos, pois foi um passeio rápido.
Por fim editamos as fotos e cada um de nós, eu, meu irmão e sua namorada, após os ajustes finais, colocamos nossas fotos na rede social.

Nosso sétimo dia

Itapema, 17 de março de 2019

Hoje acordei sabendo que seríamos visitados por uma amiga de Balneário Camboriú, mas fomos nós que fomos ao encontro dela em Meia Praia, onde pude conhecê-la ao vivo, até então só pela internet, só pelo Facebook.
Almoçamos todos juntos no Dona Adda Restaurante, conversamos um pouco, ainda no restaurante, e eles seguiram até o McDonald’s para um sorvete.
Fiquei no carro com minha mãe, mas ao olhar para o lado vi que havia uma sorveteria de nome Sorveteria Cremoso, e na vitrine o desenho do sorvete banana split.
Desci do carro e foi o sorvete que pedi, assim como pedi também, que me tirassem uma foto comendo, foto já na rede social.

Banana Split

Assim que chegou o sorvete eu bati esta foto, mas as tiradas de mim comendo o mesmo, foram feitas pelo funcionário. Na rede social Instagram e Facebook.

Sexto dia

Itapema, 16 de março de 2019

Hoje meu irmão, sua namorada, o filho e o neto dela, saíram cedo para a praia, eu, minha mãe e Cláudia ficamos em casa.
Mais tarde todo o grupo saiu junto para almoçar no Tapera Restaurante Pizzaria.
Após fomos a Meia Praia em busca de um doce para o grupo.
E após saciar-nos, ainda em Meia Praia, fomos comprar um tênis para a minha mãe na Pé Na Areia, e camiseta para mim, Cláudia e Tânia na INNR.

De olho no passeio do Barco Pirata, e já com o folder em mãos.

Barco Pirata

Ainda não fiz o passeio e nem sei se farei, não gosto do mar, mas volto este ano com as bênçãos de Deus, e quem sabe o que pode acontecer. É uma aventura, mais um lugar para visitar e fotografar, porque mergulhar, com certeza, não.

O quarto dia

Itapema, 14 de março de 2019

Hoje saímos hoje cedo em direção a Porto Belo, Bombas, Bombinhas e Mariscal. Dos lugares que passei, poucos gostei e fotografei. O veleiro em Porto Belo com Itapema ao fundo e o mirante em Bombinhas.
Achei o centro de Bombinhas razoável, e só, ouvi falar mais dessa praia, e esperava mais.
Gostei também, mais que todas, de Mariscal, já até havíamos desistido do passeio de subir e descer morros, mas o segundo carro, o Mercedes, passou por nós tomando a dianteira, e tivemos que segui-las.
E descobrimos um lugar bonito.
Almoçamos ali no Paraíso dos Sabores. Comida boa, mas cara.
Após fiz algumas fotos, e fomos embora.

Mariscal

Uma das fotos de Mariscal tiradas do alto do morro.

Mariscal002a

 

Partida Sta. Catarina

Pelotas, 10 de março de 2019

Saímos da Praia do Laranjal às 5h30 da manhã e chegamos às 20h.
Viajamos em cinco pessoas, eu, meu irmão e minha mãe num carro manual, Citroen C3, e a namorada do meu irmão e a acompanhante de minha mãe numa Mercedes Benz ML 350 automática.
Motoristas da viagem, Alvaro e Marieli.

Paramos no Paradouro Gral no RGS para descansarmos um pouco.
Abastecemos nossos carros ao longo da viagem umas quatro vezes para não deixar o tanque ficar vazio, nem na reserva.
Ainda no RGS paramos em Maquiné onde fiz algumas fotos, pois não conhecia o lugar.

Maquiné2

Já em Santa Catarina paramos na Havan de Araranguá onde almoçamos e fizemos compras. Depois dali seguimos viagem e só fomos chegar a Itapema à noite, mas foi uma viagem bonita e tranquila, porém cansativa.

Pontal da Barra

Eu e minha mãe já conhecíamos o Pontal da Barra, aqui na praia do Laranjal, em Pelotas, mas a Cláudia, funcionária da minha mãe, ainda não, e eu acabei indo lá para mostrar para ela.
Na praia deram a minha mãe um panfleto de um restaurante no Pontal, Do Nani, e acabamos indo lá e comprando siri na casca, bolinho de peixe e polentas. Muito bem servido, e bom. No intervalo fiz algumas fotos e coloquei na rede social Instagram e Facebook.
Um passeio rápido durante a manhã, e a manhã estava convidativa, hoje sem sol, sem aquele calor todo.
Já fiz post a respeito.
Tudo começou hoje devido a irmos buscar o bolo do meu aniversário, e depois que eu trouxe em casa, saímos novamente para passear, e fomos até lá, e todo o passeio é sempre bem-vindo.

Pontal da Barra

 

Lagoa recuada

Ainda na praia, e ontem, mais uma vez, fui até o Trapiche, e para a minha surpresa, já que ao vivo eu nunca tinha visto, vi a lagoa recuada, e bem recuada, foi-se a água, então desci, como outros que estavam lá e fiz minhas fotos, que deixo abaixo, assim como a da capa.

Fotos postadas no Instagram, Facebook e algumas no Twitter, e tiradas com um smartphone Motorola XT 1069.

A água já voltou ao normal hoje. Ontem uma cara, hoje outra, mas essa é a beleza da natureza.

Trapiche26.04.17_002Trapiche26.04.17_003Trapiche26.04.17_004Trapiche26.04.17_006

Estou afastado do meu blog e do de vocês porque meu computador não está dos melhores, assim que o arrumar, voltarei. Não esqueçam o meu blog.

Uma foto

Laranjal001

Hoje aqui no Trapiche, Laranjal – Pelotas/RS, e em minhas fotos no local, seja pelo smartphone ou pela Nikon, foto acima, sempre aparece um cão, e hoje tinha muitos.
Pena que o Trapiche segue “abandonado”, e com acesso proibido, e que algum grupo de pessoas insiste em destruí-lo, claro que não as pessoas de bem que vão nele pelo ponto turístico, encontro e fotos.
Queria tirar outras fotos, mas como gostaria não dava, outras pessoas apareciam no foco, que acabei deixando, retorno num momento mais light, talvez à tarde.
Com calma e em outras saídas para fotografar, escolho a foto da capa.

Triatlo

Hoje, 12/02, teve Triatlo aqui na praia do Laranjal, mas eu não desci para ver a natação nem a corrida, e quanto ao ciclismo pelo segundo ano consecutivo, é na frente da minha casa, pelo menos onde eu fico, não percorro o resto da avenida, então fica mais fácil eu sair fotografando e ter a chance de postar nas redes sociais, e algumas de minhas fotos, postadas no Instagram, foram tiradas pelo smartphone Motorola.

ciclismo005

ciclismo006

ciclismo007

Cassino e Laranjal

Hoje o que passa de carro aqui na frente de minha casa em direção a praia, é demais, os ônibus passam lotados, mas também da mesma forma que entram, saem, quero ver mais tarde. Quando eu veraneava no Cassino, eu saía de carro de segunda a sábado, domingo deixava para os visitantes do balneário, e lá a praia era enorme, pra à esquerda seis quilômetros, e para à direita a perder de vista, tanto que era considerada a maior praia do mundo, tem quem diga que é a praia do Hermenegildo, mas não vou entrar em discussão, fico com o Cassino, e pronto, mas aqui no Laranjal a praia tem como extensão dois quilômetros ou um pouco mais, então domingo nem pensar em ir lá embaixo, por que deve estar uma complicação. Ontem fui ao entardecer e uma moto quase entrou no meu carro, e pegaria minha mãe, não fosse eu vir devagar e travar, e depois o motoqueiro, nem quero pensar. A gente sai para passear, espairecer, e do nada vem um louco correndo, sorte que não houve nada, que decidi, também aqui, que aos domingos vou ficar vendo apenas os carros  passando, aqui onde eu moro pessoas passam poucas, mas carros e ônibus aos montes, então enquanto navego, aprecio lá fora.

praia059_logoCassino, acima e abaixo

praia061_logo

Laranjal abaixo

Lar504a

Trouxe um livro para reler, e em três dias, 09, 10 e 11 de dezembro, o li, O Segredo de Emma Corrigan. Dezembro ainda não decidi nem escolhi qual o livro comprar e ler, está difícil. Primeiro porque esqueci, como já expliquei, a senha da praia, então só segunda para poder me organizar, e também porque nada mais seguro surgiu. Atualmente só venho lendo livros digitais. Físicos nenhum, e muito pelo preço, alto demais.

Ferros e o download

Uma foto das grades pintadas em minha casa e ainda por pintar, achei legal e resolvi postar aqui, só isso.

ferros001

Baixei ontem um livro digital para o meu Lev, e sempre dando erro no download, como o e-reader veio com alguns livros, resolvi fazer um download de um livro qualquer, e veio o livro, funcionou o download, o que significa que o problema está no arquivo do livro que baixei. Já entrei em contato com a Saraiva e aguardando respostas. O preço não assustou, R$ 5,90, mas já fico pensando que livros com preços assim são os que vem vindo com problema, pois um dia desses baixei um com R$ 2,99, e nunca consegui ler.

Se fosse no e-reader, não teria lido os outros, nem teria feito este download hoje pela manhã, então o problema está no arquivo. Quando li uma resenha do livro Se Eu Morrer Antes de Você, de Allison Brennan, em determinado blog, a autora do mesmo dizia que vinha com problema na revisão porque palavras vinham unidas, agora, com o mesmo livro, e talvez não tenha nada a ver com ele, enfrento um problema com o download, mas aguardando pela resposta.

Mais fotos do curso

Sigo aprendendo com o fotógrafo Carlos Queiroz, e hoje depois de nos impedirem de fotografar na Viação Férrea de Pelotas alegando ser propriedade particular, tantos já fotografaram ali, inclusive eu com outra câmera, fomos  fazer fotos no Museu da Baronesa, bem melhor, não é, e com fotos bem mais lindas, algumas que eu deixarei aqui.

Algumas destas também no Facebook.

Baronesa001

Baronesa009

Baronesa010

Baronesa011

Baronesa014