Lagoa recuada

Ainda na praia, e ontem, mais uma vez, fui até o Trapiche, e para a minha surpresa, já que ao vivo eu nunca tinha visto, vi a lagoa recuada, e bem recuada, foi-se a água, então desci, como outros que estavam lá e fiz minhas fotos, que deixo abaixo, assim como a da capa.

Fotos postadas no Instagram, Facebook e algumas no Twitter, e tiradas com um smartphone Motorola XT 1069.

A água já voltou ao normal hoje. Ontem uma cara, hoje outra, mas essa é a beleza da natureza.

Trapiche26.04.17_002Trapiche26.04.17_003Trapiche26.04.17_004Trapiche26.04.17_006

Estou afastado do meu blog e do de vocês porque meu computador não está dos melhores, assim que o arrumar, voltarei. Não esqueçam o meu blog.

Uma foto

Laranjal001

Hoje aqui no Trapiche, Laranjal – Pelotas/RS, e em minhas fotos no local, seja pelo smartphone ou pela Nikon, foto acima, sempre aparece um cão, e hoje tinha muitos.
Pena que o Trapiche segue “abandonado”, e com acesso proibido, e que algum grupo de pessoas insiste em destruí-lo, claro que não as pessoas de bem que vão nele pelo ponto turístico, encontro e fotos.
Queria tirar outras fotos, mas como gostaria não dava, outras pessoas apareciam no foco, que acabei deixando, retorno num momento mais light, talvez à tarde.
Com calma e em outras saídas para fotografar, escolho a foto da capa.

O que eu vi

Hoje me chamaram na praia pra ajudar numa conversação, coisa de família, e olhando o Laranjal, nada mudou, os entulhos continuam lá apesar da prefeitura estar limpando, limpando o que pode, há ruas ainda que parecem rios, e a lagoa dos patos continua cheia, e todos torcem para que a chuva pare. Pessoas estão desabrigadas e na igreja montaram um acampamento para receber doações.

Andei fotografando de celular o que eu vi hoje e postei no Instagram, nada parecida com a praia já postada tantas vezes pela internet.

Visitando o blog de uma amiga, Apenas Imagine, andei conhecendo uns sons bem legais, mas a banda que me chamou muito a atenção foi 5 Seconds Of Summer, e fui para o Youtube para conhecer um pouco mais deles. Gostei muito! Fica como dica.

Obras, idade e livro

Este ano vendi um apartamento no Cassino, Rio Grande, e comprei uma casinha aqui em Pelotas, casinha, no diminutivo, imóvel pequeno, peças pequenas, terreno razoável, em nossa praia bairro, o Laranjal, mas apesar de já estar mais adiantada, a reforma, ainda vejo demora, atrasos, e com esta chuva caindo sem parar, tudo tende a piorar. Não vejo a hora de poder usufruí-la. Vim para cá porque aqui estou mais perto de tudo e todos, e a idade já não é mais a mesma para todos.

Falando em idade, hoje vi a reprise do Festival Nacional da Música 2015, em Canela, uma entrega de prêmios da música brasileira, e revi artistas que eu não via há tempos, e o que é normal, mais velhos, mas a idade não passa apenas para aqueles que a gente vê ou viu há um tempo, mas também para nós, principalmente, mas como é difícil acompanhar a si mesmo, ou eu acho assim. Quanto ao festival, entrega de prêmios, músicas, estava fantástico, gostei mesmo.

Cliquem no link em vermelho, meu blog do Blogspot, último post até agora, para saber quais foram os livros lidos em 2015, e deixo também como dica o livro Mais Que Amigos, de Barbara Delinsky, que já li há algum tempo atrás, e que gostei muito, e para quem quer saber mais sobre o livro, pesquise na internet.

***

A foto da capa é aqui na praia do Laranjal, mais uma que eu cliquei.