Leitura fraca

Cada vez mais tenho menos vontade de abrir um livro, mas fevereiro li, até agora, três livros, um livro que não gostei muito, apesar de ter sublinhado algumas ideias que me chamaram a atenção, A Última Grande Lição de Mitch Albom onde os personagens são reais, o autor do livro e seu professor, e todos que o cercam.
Reli o e-book Despertar de Uma Submissa, de Tatiana Oliveira.
E comecei hoje o livro A Morte da Sra. Westaway de Ruth Ware, mas nestes primeiros quatro capítulos ainda não me empolguei, mas a história parece muito boa, e li há um tempo atrás, A Mulher Na Cabine 10, da mesma autora, e o Jogo da Mentira.
Editando o post.
O livro foi fantástico, aliás como todos os livros dessa autora. Então, até agora, repito o mesmo número de livros lidos em janeiro, três.

O primeiro livro

Meu primeiro livro lido, e-book, de 2020, foi O Jogo da Mentira, de Ruth Ware, também meu segundo livro lido dela, já havia lido A Mulher Na Cabine 10.

Sinopse:

Regra 1:
Conte uma mentira

Regra 2:
Insista na sua história

Regra 3:
Não deixe que descubram

Regra 4:
Nunca mintam umas para as outras

Regra 5:
Saiba quando parar de mentir

Quatro amigas e um jogo perigoso. Talvez uma delas tenha quebrado uma das regras.

Isa Wilde e suas três melhores amigas, Kate, Fatima e Thea, costumavam brincar de o Jogo da Mentira quando eram adolescentes em Salten House, um colégio interno no litoral da Inglaterra. Era um jogo com regras próprias, que girava em torno de inventar histórias perversas sobre professores e outras alunas. Mas a brincadeira teve consequências desastrosas, o período escolar acabou em tragédia e escândalo, e as quatro amigas foram expulsas sob circunstâncias misteriosas envolvendo o desaparecimento do pai de Kate, Ambrose, um excêntrico e querido professor de arte.

Quase duas décadas depois, um osso humano é encontrado no mesmo vilarejo litorâneo onde elas estudaram e no qual Kate ainda mora. Na manhã seguinte, Isa, Fatima e Thea, as três outras mulheres do então inseparável quarteto, recebem de Kate o recado que sempre temeram, dizendo apenas: “Preciso de vocês.”

Reunidas novamente naquele lugar onde viveram momentos inesquecíveis de sua juventude – as escapadas do campus, as belas lições de Ambrose, os encontros furtivos e as tardes passadas nadando no rio Reach –, essas quatro mulheres precisarão lidar com aquela descoberta que pode, literalmente, desenterrar um terrível segredo. Em pouco tempo, torna-se evidente que uma delas quebrou uma regra importante do jogo: Nunca mintam umas para as outras.

Intenso, imprevisível e com doses de suspense na medida certa, Ruth Ware constrói mais uma vez uma narrativa instigante em que histórias de vidas são contadas à medida que mistérios são revelados com uma tensão crescente, que prenderá o leitor da primeira à última página.

Fonte: Amazon

Cl16733 (O Jogo da Mentira - Ruth Ware)

Do começo não gostei muito, passei dias sem ler, como se o livro não começasse, mas também conta-se o meu momento com a leitura, parado, mas de repente não consegui mais largar o livro (e-book), e fui até concluí-lo.
Gostei muito do livro, aliás gosto muito de histórias envolvendo segredos do passado guardados a sete chaves para virem à tona, ou quase, anos depois.

O que eu li em junho

Comecei o mês lendo a Menina da Neve, de Eowyn Ivey, uma história linda, de amor e mágica. O segundo livro a ser aberto foi Sangue Frio, de Robert Bryndza, e o terceiro livro lido foi baseado numa história  real, A Garota Alemã, de Armando Lucas Correa.
Procuro evitar livros da época da guerra, mas A Garota Alemã valeu à pena.
E concluí o mês com o e-book Uma Questão de Segundos, de Harlan Coben, veja sinopse nesse post aqui.

 

Um desconforto, um recomeço

Pois é, meus amigos, na noite de sexta para sábado eu estava sentindo um desconforto no peito, nada de mais, não conseguia dormir e ficava virando de um lado para o outro, aí resolvi ler alguma coisa, e como não estava com o wi-fi ligado para ler a sequência do livro do Harlan Coben, A Toda Prova, escolhi um e-book que já havia começado, mas que não gostei no começo, e ainda não me inspira admiração, Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, e nessa madrugada, e agora, adiantei bem o livro, parando em 67% ou capítulo 45, para começar a ler, e como é uma história, para mim chata, vou muito devagar, mas pelo jeito está chegando ao seu final, algumas horinhas a mais, pelo Kindle Paperwhite, e restam um pouco mais de sete horas para que eu o conclua.
Já li outras histórias chatas assim, e aos trancos e barrancos cheguei ao final, essa caminha para tal, mas o tempo que levou, que vem levando, faz com que alguns personagens do começo, enredo, eu esqueça, mas os principais ainda guardados na memória, mas como cada um tem uma opinião, antes de comprar o livro leia algumas resenhas para saber se vale a pena, porque, por mim, não o indico.

 

E-book

Hoje terminei de ler o primeiro e-book do mês de junho, uma história fascinante, A Menina da Neve, de Eowyn Ivey, e com este livro digital somam agora dezoito e-books lidos neste ano, sinopse abaixo, por Google Books, e desde que retornei o hábito da leitura em 2016, quando resolvi estabelecer metas mensais, é minha pior marca.

Sinopse:

Alasca, 1920: Um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando um do outro cada vez mais – ele, no duro trabalho da fazenda, ela, se perdendo na solidão e no desespero. Em um dos raros momentos juntos durante a primeira nevasca da temporada, eles fazem uma criança de neve. Na manhã seguinte, ela simplesmente desaparece. Jack e Mabel avistam uma menina loira correndo por entre as árvores, mas a criança não é comum. Ela caça com uma raposa-vermelha ao lado e, de alguma forma, consegue sobreviver sozinha no rigoroso inverno do Alasca. Enquanto o casal se esforça para entendê-la – uma criança que poderia ter saído das páginas de um conto de fadas -, eles começam a amá-la como se ela fosse filha deles. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam ser, e o que aprendem sobre essa misteriosa menina vai transformar a vida de todos eles.

A Menina da Neve

***

Vamos ver como se comportará minha internet a partir de amanhã, pois mudarei o modem em função do aumento da memória. No momento está muito ruim, sempre travando. Internet que antes era GVT e hoje é Vivo.

 

Os novos e-books

Eis a lista dos e-books adquiridos nesses dias: O  Farol E A Libélula, de Jean E. Pendziwol, A Garota Alemã, de Armando Lucas Correa, já editado no post Livros “A Garota”, A Menina da Neve, de Eowin Ivey, Cobiçadas (Um Mistério de Riley Paige, Vol. 7), de Blake Pierce, Uma Questão de Segundos, de Harlan Coben e Sangue Frio, de Robert Bryndza, lançamento para o final de maio.

O livro que me chamou muito a atenção em sua sinopse, foi O Farol E A Libélula. Espero gostar tanto quanto o interesse que tive por ele.
Também A Menina da Neve e A Garota Alemã.
Sangue Frio comprei assim que apareceu, mas só vou receber em 31/05. Gosto muito dos livros do Bryndza, e conforme forem chegando, vou comprando.

Não sei o que houve com o Blake Pierce. Acompanhava de perto a continuação do Mistério de Riley Paige, na Amazon, havia parado no Volume 6, e o Volume 7 aparecia somente em inglês, e de uma hora para outra apareceu não apenas este como todos os outros posteriores, em português, o de Portugal, os seis livros seguintes.
Português de Portugal que tem boas diferenças.
Os doze livros que estão à venda na Amazon são vendidos em português de Portugal.

 

Os livros estão chegando

Os livros estão chegando, já em pré-venda Branco Letal, de Robert Galbraith e, Sangue Frio, de Robert Bryndza, e disponíveis os volumes 7, 8, 9, 10, 11 e 12 respectivamente, Cobiçadas, Esquecidas, Abatidos, Perdidas, Enterrados e Despedaçadas, de Blake Pierce, da série Um Mistério de Riley Paige.
Não sabia que tinham tantos assim, li os seis primeiros, e fiquei esperando pela continuação do Volume seis, e de repente surgiram os outros seis, mas que bom, mas por serem todos de investigação criminal da Agente Riley Paige, do FBI, e seus casos, dei uma parada e, de momento, não segui comprando os livros da série, mas disponíveis para quem gosta e quiser seguir lendo, ou mesmo conhecê-los.
Todos os doze volumes estão em português de Portugal.
Os personagens são os mesmos, e a cada volume uma nova história, o que é bom, mas buscando outras histórias para não me repetir.

Também de olho em outros livros como Uma Cliente Inesperada, de Sandra Brown. Olhando o site da Amazon, anotando, e um que outro, porque não dá para comprar tudo, por isto faço listas, comprando.

Livros e e-books que eu vinha esperando há algum tempo, mas que por ora ainda não adquiri.
Enquanto uns jogam no computador ou mesmo através do celular, eu pesquiso livros/e-books no site da Amazon, e compro alguns títulos que me interessam.
Também aguardo por preços mais em conta.

Ontem estava olhando o meu Lev da Saraiva, meu outro leitor digital, que deixou de funcionar, adquiri livros, mas os downloads nunca completaram, davam erros, de todos os tipos, então comprei um livro de R$ 1,00 para não gastar tanto se o download não completasse, e realmente não completou, dali fiquei com alguns livros lidos, do começo, quando me interessei em trocar o impresso pelo digital, e deu.
Leitores são computadores que podem dar erro.
O Lev deu.
Dos dois que eu tenho minha preferência é pela Amazon, por ter mais opções de livros e assuntos, que a Saraiva não disponibilizava na época, e depois do problema com o meu aparelho, muito mais, mas agora a Saraiva tem dois Levs melhorados, e para quem gosta, é uma opção, mas eu seguirei com o Kindle Paperwhite.

Livros ou e-books? O que preferem?

O que vocês, meus amigos blogueiros, preferem, livros físicos ou digitais, e por quê?
Atualmente venho preferindo livros digitais, leia-se e-books, e de preferência que não passem de 350 páginas, leitura boa e rápida, e quando olho a sinopse na Amazon, porque leio e-books da Amazon, já que o meu leitor digital é o Kindle Paperwhite, abaixo dela vem o número de páginas, e se for acima  de 400, nem compro, evito.
Também já tenho medo de arriscar a compra de um e-book, e a história não me agradar, e ter que empurrá-la até o final ou simplesmente abandoná-la.
Recentemente ganhei dois livros, um vale presente em razão do meu aniversário, e ambos com mais de quatrocentas páginas, ambos os livros queria ler digitalmente, mas aqui eu ganhei, se bem que a escolha foi minha, e um terceiro que eu comprei, com menos páginas, que vai ser o primeiro livro a ser lido, pela história, já escrevi em posts anteriores sobre eles.