Lamborghini Huracan Evo

Com fotos da internet, mais um post no meu blog, o quarto que vai com foto do sonho, agora do Lamborghini Huracan Evo Spyder V10 2020.

Cl16834A (Lamborghini Huracan Evo Spyder V10 2020)

Cl16837A (Lamborghini Huracan Evo Spyder V10 2020)

***

Enquanto tento achar um post, ouço o áudio dos vídeos do YouTube, hoje navegando e ouvindo músicas.
Também vi muitas fotos, no Google, Pinterest e as que tenho salvas, mas nada como as Lamborghinis.
Quando estive em Itapema/SC, março do ano passado vi uma Ferrari, mas por mais linda que seja, e é, não é uma Lamborghini. Cada um com os seus gostos, cada um vê e sonha com o que gosta.

Oitavo e nono dia

Itapema, 18 e 19 de março de 2019.

Dia 18, ficamos o dia todo em casa, um dia de descanso.

O nono dia

Hoje fomos a Florianópolis para visitar meus amigos, amigos do meu irmão e minha mãe, Marcelo e Paulo, amigos de longos anos, e outros pontos turísticos como as principais praias, mas só visitamos e fotografamos com os amigos.
Chegarmos até eles foi uma viagem, isso depois de muitos erros no trânsito. Perguntas aqui e ali, e nem mesmo o programa do GPS ajudando. Já até havíamos desistido de localizá-los quando um dos amigos foi ao nosso encontro, e dali até o destino.
Após aquela parada rápida com eles, algumas fotos e conversas, foi um outro parto para sair de Floripa. Eu não dirigi em nenhum momento enquanto em viagem por Santa Catarina.
Fiquei com a vontade de conhecer Jurerê Internacional, não pela praia, porque não tenho interesse por praias, mas pelo lugar, e pretendo voltar, mas na direção com gente que tenha e goste de dirigir nessa cidade, Florianópolis.
Chegamos em Itapema e de cara, do outro lado, em Porto Belo, avistamos um transatlântico ancorado.
Foto com o smartphone.

Transatlântico01

Almoçamos no Tapera Restaurante Pizzaria por volta das 15h, e dali para o apartamento.
Agora, 18h25, quando vim escrever o post do dia, cheguei na sacada e o navio não foi mais visto, zarpou.
Fotos do dia já na rede social.

Quinto dia

Itapema, 15 de março de 2019

Hoje saímos por volta das 11h da manhã e fomos procurar um restaurante porque eu estava com uma vontade louca de comer camarão à milanesa.
Paramos no fim da Orla de Itapema e como restaurante escolhido o Tapera Restaurante Pizzaria.
Tapera era o antigo nome de Itapema, que veio a tornar-se Itapema somente em 1962. Foi no restaurante que explicaram o nome do restaurante e o porquê.

O nome de Itapema é uma junção de duas palavras na língua tupi-guarani: ita significa pedra, e pema, gavião ou ave. Fonte: Itapema.

No Tapera fomos muito bem atendidos e o preço como a comida, bons. Voltamos amanhã, e já deixamos a mesa reservada.

Saí do Tapera depois de pagar a conta e fui fotografar, os outros ficaram conversando, enquanto eu atravessei a rua e fui até a Ponte de Pedra. A minha sorte é que o restaurante e a ponte ficavam próximos, meia quadra de distância.

Ponte de Pedras

Ao terminar de fazer as fotos seguimos para a Havan onde fizemos nossas compras, fomos bem atendidos, minha mãe principalmente, pois inverteram a escada rolante e transformaram numa rampa por onde a cadeira de rodas subiu, e todos nós com ela, e saímos da mesma forma, porém um senão. Entramos pela garagem e para subir para o primeiro andar somente pela rampa, e do primeiro para o segundo aí tem elevador, mas do primeiro para a garagem, descer a rampa com um cadeirante é muito perigoso. Foi necessário meu irmão e dois funcionários da loja. Graças a Deus a descida foi tranquila, mas sob tensão para quem tinha a responsabilidade de protegê-la. Poderiam pensar nas pessoas deficientes em casos assim.

Percebo que por aqui, Itapema e outras cidades visitadas não estão preparadas para lidar com pessoas deficientes, até tem projeto de rampas em alguns lugares, mas rampa como apresentam é nada.
Ao invés de ajudar o cadeirante colocam a vida deles em perigo.

E dali viemos para casa descansar enquanto eu escrevo nesse momento.

Ao entardecer recebemos a visita de Magno e seu filho Benício, filho e neto de Marieli. Ficaram conosco por dois dias.

O segundo dia

Itapema, 12 de março de 2019

Ao acordarmos hoje de manhã, decidimos visitar Balneário Camboriú. O dia estava chuvoso.
A viagem de ida foi tranquila. Em Balneário Camboriú percorremos a orla, de carro, e depois entramos no congestionamento da Avenida Brasil.
Encontramos um estacionamento, deixamos os carros, e tiramos a cadeira de rodas para a minha mãe, 83.
Não gostei disso, falta de lugar para deixar o carro.
Com chuva percorremos umas boas quadras, umas sete, oito, até o Atlântico Shopping. Ali ficamos, compramos e almoçamos.
Minha mãe cortou o cabelo no shopping.
Dali voltamos com chuva até o estacionamento, e saímos.
Fiz algumas fotos, minha cunhada tirou algumas minhas, e depois daquela confusão no trânsito, deixamos BC para trás.

Nosso primeiro dia

Vou reproduzir tal qual minhas anotações.

Itapema, 11 de março de 2019

Hoje foi nosso primeiro dia aqui em Itapema/SC. De manhã fomos a Meia Praia, porque precisei ir ao banco, e inacreditavelmente, Itapema/SC, cidade turística, só tem três pontos para tal, e as filas são de assustar.
Almoçamos em Meia Praia, no Dona Adda Restaurante, e depois nós cinco retornamos para Itapema, onde meu irmão, um dos motoristas, dirigindo meu C3, nos conduziu pela praia. O outro é a minha cunhada, na caminhonete ML 350 da Mercedes.
E meu irmão me deu aquela surpresa, logo no primeiro dia, fomos ao Mirante do Encanto.
Subimos o morro com 156 metros de altura, e o Mirante de 26 metros.
Meu irmão e minha mãe ficaram no carro, já eu, Marieli e Cláudia, pegamos o elevador panorâmico, e subimos. Confesso, fechei os olhos, mas quando saí lá em cima, 182 metros acima, sem palavras.
Foto nenhuma captura a vista lá de baixo, de Itapema.
Eu comecei a tremer e mal consegui segurar a Nikon e fotografar. As minhas fotos não sei como saíram, mas subi, vi e do meu jeito fiz as fotos.
Aí uma moça do Paraná, que estava com a família, pediu a câmera e fez aquelas fotos maravilhosas, de gente que não tem medo de altura, nem treme. Vai ser a foto de capa do Facebook.
Meu obrigado a ela, pela foto, e a minha cunhada pelas fotos tiradas de mim.

Itapema001 (Moca Paranaense)

A foto que coloquei como capa do meu Facebook.

Fomos em dois carros por necessidade, precisamos levar coisas que no meu carro não entrava, e assim o Citroen C3 e a Mercedes Benz saíam sempre juntos para qualquer lugar.
Nos divertimos bastante.
Que venha o próximo passeio, com a graça e proteção de Deus.

Olá amigos, cheguei!

Passamos quinze dias em Itapema/SC, visitando muitos lugares, comendo bem, e o meu alimento preferido, a fotografia, assim como o camarão à milanesa. Sim, fiz muitas fotos, 966, mas saí daqui com a intenção de fazer mil. Não deu, mas fiquei próximo. Comprei um caderno e registrei os dias que ficamos por lá, e pretendo colocar, deixar em posts os meus dias por lá, apesar de escrever pouco, e algumas fotos, muitas já na rede social, leia-se Instagram e Facebook.

Nesses primeiros 25 dias de março, não li nenhum livro, e não vejo perspectiva para ler algum nesse mês, mas não me queixo, minha viagem e os lugares visitados, foram muito melhores.

***
E com calma volto aos comentários. Obrigado.