Outra foto

Canteiro central da Avenida Dom Joaquim aqui em Pelotas/RS, Brasil. Lugar onde muitas pessoas caminham ou se reúnem para conversar. Postando algumas fotos minhas que ainda não havia colocado no blog.
Depois de algum tempo deixei de sair para fotografar, o que para mim foi uma pena. Gostava muito!

DJq002_11A

***

Sigo lendo O Jogo do Ripper, de Isabel Allende, apesar que ontem não o li, porque ontem comecei o livro, e-book, Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, e estou gostando muito.
Que tagarela a menina, como fala!

Evito ler dois livros ao mesmo tempo, já o fiz, mas com a chatice de um, e a vontade de ler, lendo dois, e me divertindo com o segundo.

Em 162 páginas

Lendo O Jogo do Ripper, muito lentamente.
Muitos personagens e a autora descreve muito a respeito de muitos, para mim desnecessariamente.
Lembra o e-book O Assassino das Palavras Cruzadas, de Dante Pereira Nunes, que não completei. Contava demais sobre este e aquele, e a história não andava.
No livro O Jogo do Ripper, fala de muitos personagens principais e outros nem tantos.
Vejo muitas séries, li muitos livros policiais, gosto do tema, e em todos, os policiais comandam as investigações, mas nesse o pai, policial, divide com a filha ou o ex-sogro informações de crimes – nunca vi isto – que joga RPG com amigos da internet, e a história, até agora, está assim, mais ela em evidência que a própria polícia investigando.
Não sei como vai acabar, já li 162 páginas, mas espero uma mudada no ritmo da história, que tem uma sinopse muito interessante, mas até agora, muito chato.
Gosto de histórias que vão direto ao ponto e não que fiquem dando voltas, e não quero engavetá-lo como mais um livro não acabado.
Não sei se deixei escapar algum spoiler, mas é o que percebi desse começo de livro.

Quinto livro

Comecei a ler o livro O Jogo do Ripper, de Isabel Allende, mas vai ser um livro que vou demorar muito para ler, muitas páginas, não sei quantas e procuro nunca saber, e ganhei de aniversário.
Achava que ia deixar lá para abril, por aí, é o que tinha em mente, mas já o comecei.
E também é o primeiro livro dela na minha estante.

Sinopse:

Ripper é um inocente jogo de RPG que envolve cinco participantes de diferentes países, reunidos via Skype, para desvendar enigmas criminais. Amanda, filha de um policial da divisão de homicídios de São Francisco, é viciada em crimes sinistros e neste jogo de mistério online. Quando o vigia de uma escola é assassinado e uma série de mortes misterioras começa a acontecer em São Francisco, os cinco jogadores de Ripper se envolvem com os casos. Afinal, eles logo se dão conta de que os crimes parecem ter sido cometidos por um mesmo assassino. Mas o que deveria ser apenas um entretenimento vira questão de vida ou morte quanto Amanda percebe que o cerco do serial killer se fecha em torno de alguém que ela ama. Um plano perverso, premeditado até o último detalhe, está prestes a se tornar realidade.
Fonte: Amazon

Cl16797 (O Jogo do Ripper - Isabel Allende)

***

O primeiro dia do grupo

Comecei a Prática de Banda, e gostei muito dessa primeira aula, a escolha da música foi Pingos de Amor, do Papas da Língua, e foram todos muito bem, grupo de colegas muito legal, muito bom isso, mas agora sigo treinando em casa, para ver se melhoro a minha parte.