Lendo bastante

Li mais um livro, uma releitura de 2016, A Mulher Enjaulada, de Jussi Adler-Olsen, meu quinto livro do mês.
Gostei muito dessa história, mas deixando um spoiler, sofri por ela.
Recebi uma mensagem via Whatsapp para sermos grato pela vida que temos, a casa que moramos, as amizades que fazemos, etc e tal, pois a personagem do livro, em dado momento, achando que ia morrer, nas mesmas condições qualquer um pensaria igual, ela começou a recordar o que teve, lembrar, como era o sol, as chuvas de verão, as histórias infantis, e por aí.
Sinopse:
No auge da carreira política, a bela e reservada Merete Lynggaard desaparece. As investigações que se seguem não rendem muitas informações à polícia, levando ao arquivamento do caso. Passados alguns anos, o detetive Carl Mørck, responsável pelo recém-criado Departamento Q — uma seção para casos importantes não solucionados — é encarregado de descobrir o que, afinal, aconteceu a ela. Então, com seu assistente, Assad, ele inicia uma busca pelos rastros desse mistério e, para isso, Carl precisa vasculhar o passado de Merete, guardado a sete chaves, para descobrir a verdade.
Fonte: Amazon