Como eu vejo

O campeão do Brasileirão e da Libertadores 2019, a poucos dias de outra decisão, no dia de hoje, está em campo com seus titulares ou parte, enquanto o Grêmio, meu time, que só ganhou o regional, entrou em campo com os guris, nem mesmo os reservas ou o técnico.
Não concordo com isso, de jeito nenhum.
Sou gremista e amo o Grêmio, mas todos os jogos devem ser jogados com os principais jogadores, salvo por lesão, não escolhendo o adversário ou a competição.
E se o Flamengo pode, o Grêmio e qualquer outra equipe, também pode.
Quanto as contratações, que sejam pontuais, não tentativas ou apenas para compor grupo.

Vejo dessa forma.

Flores em vida

Meu 34° livro do ano, e meu primeiro de dezembro, foi Flores Em Vida, de Tarcísio C. Moura Moia. Livro gostoso de ler, história bonita, e de rápida leitura, daquelas que só se larga quando acaba, e foi o que eu fiz.

Sinopse:

Cole é um garoto de Atlanta que acaba de terminar o ensino médio e está prestes a ingressar na faculdade de medicina pela bolsa de estudos que conquistou. Órfão de pai – que morrera devido a uma doença cardíaca hereditária – ele fora criado somente pela mãe. Sua vida não foi fácil, era de uma família de classe média, mas sempre teve Adam, seu melhor amigo, ao seu lado e esta é a primeira vez que os dois amigos vão se separar.
Quando eles resolvem se despedir das férias de verão em um parque num bairro rico, Cole admira uma garota que está na janela de uma casa. Não parou de pensar nela até que descobrir que seria sua colega de sala na faculdade. Muito pior que isso, Emma era arrogante, egocêntrica e egoísta. Junto com seu namorado, Henry, ela faz de tudo para humilhar as pessoas que considera “abaixo do seu nível”.
Um acidente inesperado acontece enquanto Henry dirigia embriagado, deixando Emma paralítica e estéril. Ao saber disso, o namorado é o primeiro a abandoná-la e o pai faz o mesmo por achar a filha um “fardo”. Depressiva e sem esperança de vida, a garota tenta suicídio na piscina da própria casa e acaba ficando em coma no hospital onde Cole começa a atuar como voluntário.
Ao reconhecer Emma, ele passa a trazer flores para ela e assim faz até que ela desperta. Mais do que entregar flores em vida, Cole ensinará à garota como a vida é especial em simples momentos em que só um coração bondoso pode proporcionar.
Juntos, eles descobrem que o amor não seleciona, ele apenas acontece e quando é real nenhum obstáculo pode impedi-lo de seguir em frente.

Fonte: Amazon

Cl16751 (Flores Em Vida)

O que eu li em novembro

Li apenas três livros nesse mês de novembro, todos físicos e comprados na Feira do Livro aqui de Pelotas. Gosto de ler, apesar da fase, e seguirei comprando tanto digitais, minha preferência, no momento, quanto físicos. Quem gosta de sentir o cheirinho do livro de papel? Eu sou um. E não sei o porquê.

Novembro

03

No Silêncio do Mar
(Juliana Dantas)

Antologia Poética
(Thiago Perdigão)

Apenas Um Olhar
(Harlan Coben)

Campeões

Resolvi fazer um post homenageando os vitoriosos do sábado, o grande Flamengo, com merecimentos, e o Esporte Clube Pelotas, pelo título da Copa Seu Verardi, competição gaúcha, por suas conquistas, mas em modalidades bem diferentes, com adversários bem diferentes, mas em poucas palavras, parabéns aos campeões, ao meu Pelotas, que nesse ano montou uma equipe muito boa para a copa em questão, e com determinação buscou esse título, e título é título, como taça é taça e volta olímpica é volta olímpica, então parabéns aos vitoriosos, aos rubro-negros e áureos cerúleos.

Cl12756 (EC Pelotas).png

Parabéns Esporte Clube Pelotas!!!

Bicampeão

Na Libertadores desse ano o Clube de Regatas Flamengo, dirigido por Jorge Jesus, consagrou-se Campeão da Libertadores 2019, de forma merecida, porque nesse momento e com o poderio que tem, sem poupar jogadores, e encarando o adversário que vier, da mesma forma que competição, mostrou a que veio, e ainda por cima está ali ali de levantar o Brasileirão 2019, porque lidera a muitas rodadas, e não vem deixando para ninguém. Basta o meu Grêmio roubar pontos do Palmeiras e o Flamengo já pode, em menos de 24 horas, erguer novo troféu.

Parabéns Flamengo!

Cl16739 (Flamengo)

Editando o post, pois escrevia e ainda não havia verificado os resultados do Brasileirão 2019…

Flamengo Campeão Brasileiro de 2019!!!

Livro de poesias

Ontem à noite voltei a Feira do Livro para o lançamento do livro Antologia Poética, de Thiago Perdigão, maestro, compositor e escritor, também um dos meus professores de teclado, e noite também de autógrafos.

Hoje li o livro todo, e sublinhei partes do livro que me chamaram a atenção, uma delas reproduzo aqui.

Admiro quem faça os homens rirem
Apesar da existência das crueldades.

Admiro aquele que diz cruas verdades
Apesar dos homens não as quererem.

Mas admiro mais ainda
Os que rir os homens fazem
Da própria desgraça em que jazem:
Os sátiros, mestres hábeis da vida.

                           Thiago Perdigão

Antologia Poética (Thiago Perdigão)2

Muito bom, lindo, o livro dele, apesar de já o ter concluído, ainda com ele do lado para reler quantas vezes for possível. Parabéns Thiago!

E para quem quiser adquiri-lo, clique aqui.

***

É o meu segundo livro lido no mês e 32º no ano.

 

Everton Cebolinha

Torci pelo Brasil, e muito, também, pelo Éverton, porque sou gremista, e queria que ele brilhasse, ele brilhou na seleção, aproveitou a chance dele, mas por outro lado ficou mais visível para o mundo, e possivelmente mais longe de permanecer no Grêmio, o clube do meu coração.
Com o futebol que vinha apresentando, jogando no Grêmio F.P.A. já estavam de olho nele, depois dessa passagem pela seleção, não somente os brasileiros como quem acompanhou a Copa América pode constatar, como disse o Galvão Bueno, que ele é sim O cara. O Grêmio teve um dos maiores ponteiros direitos de sua história, Renato Portaluppi, hoje técnico do Grêmio, e também teve Éder Aleixo, ponta esquerda, falando apenas do meu tricolor, dos que eu lembro agora, pois o Brasil teve outros muitos que deram o que falar em seus clubes, e agora numa época que os pontas são raros, surge um menino chamado Everton, apelido Cebolinha, e encanta quando joga, quando dribla, quando vai ao fundo e cruza, ou quando parte para cima do adversário sem tomar conhecimento e guarda a bola em seus chutes ou bolas colocadas na rede adversária.
E vi pela internet um site esportivo – nada contra o site e sua pesquisa – após o Tite convocar a seleção, com uma lista de qual jogador você trocaria, e muitos internautas arriscaram o nome do garoto do Grêmio. Pois é, esses torcedores não entendem nada de futebol.

Brasil campeão da Copa América 2019.

Dá-lhe Everton!!!

O jogo

Achei que o Brasil ia superar a boa seleção da Venezuela, porém me enganei, os venezuelanos jogaram bem, enquanto os brasileiros, que deveriam ter feito a lição de casa, nem tanto. Começaram pressionando, mas sem êxito.
E o Tite deveria ter tido coragem e ter saído jogando com Éverton, pois teria mais chances para buscar o resultado, e para ele ir para cima dos adversários, furar os bloqueios, mas sempre os mesmos jogadores, sempre os onze que estão em sua mente, joguem bem ou mal.
O povo pediu o Cebolinha, ele entrou e em pouco tempo correspondeu, mas parece que a seleção está torta com ele em campo, e não por culpa dele, mas dos outros selecionáveis.
O Éverton entra como solução dos problemas e para ir para cima dos adversários, mas o jogo do Brasil é sempre pela direita e centro, mesmo que povoado de adversários, e ninguém vê isso, e vez que outra chega uma bola boa na esquerda, ou ele vai buscar, pois é assim que eu vi as duas participações do Brasil na Copa América.
Contra a Bolívia precisou de um lance para mostrar o bom futebol que tem e que todo mundo conhece, e contra a Venezuela teve uma chance em campo, na única bola boa que chegou para ele, pela esquerda, mas não era à noite do Firmino, e o placar foi igual, e sem gols.