I Love Rock ‘n’ Roll

Cl16561 (I Love Rock And Roll)

I saw him dancing there by the record machine
I knew he must have been about seventeen
The beat was going strong
Playing my favorite song
And I could tell it wouldn’t be long
‘Till he was with me, yeah, me
And I could tell it wouldn’t be long
‘Till he was with me, yeah, me

Singing: I love rock and roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock and roll
So come and take your time and dance with me
Ow!

He smiled, so I got up and asked for his name
But that don’t matter, he said
‘Cause it’s all the same
He said: Can I take you home
Where we can be alone?
And next we were moving on
He was with me, yeah, me
Next we were moving on
He was with me, yeah, me

Singing: I love rock and roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock and roll
So come and take your time and dance with me
Ow!

He said: Can I take you home
Where we can be alone?
Next we’re moving on
He was with me, yeah, me
And we’ll be moving on
And singing that same old song, yeah, with me

Singing: I love rock and roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock and roll
So come and take your time and dance with me

I love rock and roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock and roll
So come and take your time and dance with

I love rock and roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock and roll
So come and take your time and dance with

I love rock and roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock and roll
So come and take your time and dance with

I love rock and roll
So put another dime in the jukebox, baby
I love rock and roll
So come and take your time and dance with me

(Joan Jett)

Cl16569 (Joan Jett)

Anúncios

WAR

Muito eu joguei WAR, um jogo de tabuleiro, com meu irmão e às vezes outros amigos.
Foi um jogo de tabuleiro que surgiu no Brasil em 1972.

Cl16564 (Jogo de War)

Podia ser jogado de três a seis participantes, mas quando eu e o meu irmão jogávamos, e eu com o meu exército vermelho, sempre o vermelho, e dominava os territórios em busca do meu objetivo, o objetivo era tirado numa carta, ele atirava todas as pedrinhas para o chão, e ali acabava o nosso jogo, mas também tinham muitas partidas que chegavam ao seu final, com vitória dele ou minha.

O jogo é disputado com um mapa do mundo dividido em 6 regiões (Europa, Ásia, África, América do Norte, América do Sul e Oceania). Cada jogador recebe uma carta com um determinado objetivo e quem completar primeiro o seu e declará-lo cumprido é o vencedor.
É disputado em rodadas, nas quais os participantes colocam exércitos (as peças menores) e atacam outros oponentes.
Fonte: Wikipedia

Depois vou procurar o meu jogo que acho que ainda tenho, mas com a capa não tão perfeita, e tentar fotografar para por aqui no post. Do pouco que lembro era capa preta e branca.

Aqui está a caixa do meu jogo em foto da internet, e possivelmente gasto assim.

Cl16574 (WAR)

Abaixo uma apresentação mais atualizada.

Cl16566 (Jogo de War)

São fotos encontradas na internet. Jogos bons que haviam na época, e que reuniam familiares e amigos.

Cl16567 (Jogo de War - Tabuleiro Antigo)
Tabuleiro antigo

 

Eclesiástico 24, 26-31

Abri a Bíblia para lê-la, aqui do meu lado, e minha leitura recaiu sobre esse trecho, e resolvi postar aqui em meu blog.

26. “Vinde a mim todos os que me desejais com ardor, e enchei-vos de meus frutos; 27. pois meu espírito é mais doce do que o mel, e minha posse mais suave que o favo de mel. 28. A memória de meu nome durará por toda a série dos séculos. 29. Aqueles que me comem terão ainda fome, e aqueles que me bebem terão ainda sede. 30. Aquele que me ouve não será humilhado, e os que agem por mim não pecarão. 31. Aqueles que me tornam conhecida terão a vida eterna.”

Veja Eclesiástico aqui.

Cl16556 (Bíblia)

***

Meu post 700.

 

Imagens passadas

Lembranças do meu passado, e acho que do de alguns de vocês também, que fez parte de nossa educação. O quadro negro, o giz e o apagador. Não sei como são as escolas e universidades hoje, provavelmente não usam mais quadros assim, com certeza, nem gizes.

Cl16551 (Quadro Negro)

Cl16547 (Giz de Quadro Negro)

Cl16552 (Apagador)

Chove chuva

Criei o post numa época que por aqui só vem chovendo, aliás estava chovendo quando o programei, e continua, e comecei a cantar a música, e resolvi postar, até porque não a tinha nos posts do meu blog.

Cl16535 (Jorge Benjor)
Chove chuva
Chove sem parar
Chove chuva
Chove sem parar
Pois eu vou fazer uma prece
Pra Deus, nosso Senhor
Pra chuva parar
De molhar o meu divino amor
Que é muito lindo
É mais que o infinito
É puro e belo
Inocente como a flor
Por favor, chuva ruim
Não molhe mais
O meu amor assim
Por favor, chuva ruim
Não molhe mais
O meu amor assim
Chove chuva
Chove sem parar
Chove chuva
Chove sem parar
Sacundim, sacundém
Imboró, congá
Dombim, dombém
Agouê, obá
Sacundim, sacundém
Imboró, congá
Dombim, dombém
Agouê
Agouê, oh! oh! oh! obá
Agouê, oh! oh! oh! obá
Agouê, oh! oh! oh! obá

(Jorge Benjor)

Disparador

Fui buscar no correio esses dias o disparador automático para a minha câmera Nikon D3200, o MC-DC2, para usar com o tripé. Já tinha comentado isso? Agora é sair ou mesmo tentar em casa. Com o uso desse disparador, acabam as fotos tremidas, meu problema, um deles, que fez com que eu me afastasse, também, da fotografia.

Cabo disparador com fio (MC-DC2)002

Será bem-vindo!

Meu único senão é levar a tiracolo o tripé. Não sei por que fui ter vergonha de andar com câmeras nas mãos, tripés, camisetas hiper-realistas com câmeras fotográficas, e principalmente fotografar em público.
Será que pelo material ser caro, e eu também ficar com medo de ser roubado, ou pelo tremor nas mãos, ou por todos os motivos? Talvez por todos, mesmo. Amava a fotografia, amadora, e agora que tenho um bom material me retraí, e tudo em função do que escrevi acima, mas um dia, em algum lugar, farei aquela foto.
Olho fotos, vejo lugares que poderiam se transformar em fotos lindas, mas se tem gente por perto só fico no olhar. Realmente o meu problema é a fotografia, e os medos que vem dela, o que os outros podem pensar – meu pai dizia “cagando e andando para os outros” -, mas me importo. Já acho que é mais do que isso esse medo todo, que nunca tive, mas tudo em função dos problemas que me foram apresentados com o tempo e o que os outros podem pensar. Não deveria pensar assim, mas penso, e deixo de registrar, com tremores ou não, coisas que me fariam bem.

Se não saio com uma câmera nas mãos, saio e fotografo com um smartphone, não a forma que eu mais gostaria, mas a mais útil, porque deixar de fotografar, não.
E agora que tenho o disparador automático vou tentar por aí, quem sabe, mas onde não sei.

Dia das mães

Hoje domingo, 12/05, é o Dia das Mães, nossas carinhosas e amadas mães, presentes ou não.

Cl16529 (Rosas)

A minha segue hospitalizada.
O médico queria dar alta nesses dias, mas prefiro que quando ela saia, saia bem e pronta para seguir com seu tratamento em casa, e possa se cuidar bem.
Desejo a minha mãe e a todas as mães um domingo cheio de paz e amor e muita saúde, e que Deus abençoe a todas elas.

Mãe é tudo para cada um de nós, Mãe é vida, pelo menos a nossa, a de cada um, é alimento, é carinho, caminho, abraço. Eu amo a minha, e cada um de nós, a sua. Viva o Dia das Mães.
(Comentário que fiz no Pitacos e Achados e resolvi reproduzir em meu blog)

Um Feliz e Abençoado Dia das Mães!!!

O barbeador

Em dezembro, quando faço aniversário, coloquei na cabeça que ia ao centro comprar para mim um barbeador da Philips, o Aquatouch, mas incrivelmente fui comprar somente dia 07/05, quando meu pai faria aniversário de vida, estaria fazendo noventa e um anos.
Foto da internet de minha aquisição.

Cl16525 (Barbeador Philips AquaTouch)

Foi tão difícil ir ao centro, que é tão perto, sempre passava por ele, mas parar nele, me dedicar a esta compra, não. Fui para comprar um armário de canto, e casei as duas compras, e lembro do meu pai, ele tinha um barbeador da marca, então para comprar um fui certo na mesma, esperando que seja tão bom como o do passado.

Eu ainda tenho o dele aqui comigo, como uma recordação, nem sei se ainda funciona, provavelmente, mas comprei o meu, e espero usar muito.

Batman, 60s

Nos anos 60 eu gostava de assistir Batman, com Adam West, o Batman, e Burt Ward, o Robin, fotos abaixo.
Apenas uma outra recordação do que eu via na televisão naqueles bons anos, e a série foi de 1966 a 1968, com 120 episódios.
Quem é dessa época, e quem assistiu?

Cl16514 (Batman, Adam West e Burt Ward)

Cl16516 (Batman, Adam West e Burt Ward)

Cl16515 (Batman, Adam West e Burt Ward)

Cl16532 (Alfred)

Alfred

Cl16522 (Adam West - Burt Ward)

Adam West e Burt Ward

Inimigos da dupla dinâmica

Cl16526 (Mulher Gato - Charada - Pinguim - Coringa)

Mulher gato, Charada, Pinguim e Coringa

A polícia de Gotham City

Cl16528 (Comissário Gordon e Chefe O'hara)

Comissário Gordon e Chefe de Polícia O’Hara

Batmóvel e Batcaverna

Cl16534

***

Fotos da internet.

O último filme

Eu sei que já deixei em algumas postagens, mas não vou ao cinema desde 30/01/2010. Estava na praia do Cassino, e resolvi ir ao cinema, mal sabendo que seria, por opção, a última vez que eu entraria em um, pelo menos até eu me decidir voltar um dia, o que não me passa pela cabeça ainda.
Prefiro a tranquilidade da minha casa do que dividir um ambiente com outras pessoas, apesar dos ótimos filmes que ali passam.
O filme que estava em cartaz  na época era Crepúsculo – Lua Nova, no auge da série.
Hoje em dia tem diversas formas e mídias para se assistir um bom filme, mesmo assim ainda espero para que venha na televisão a cabo.
Também tem NetFlix, YouTube e outros serviços, mas confesso que não há nada como a telona, só não tenho vontade de voltar ainda.

Cl16521 (Crepúsculo - Lua Nova)

 

Segundo e-book

Comecei ontem o segundo e-book do mês de maio, A Garota Desaparecida, de Lisa Gardner, ainda lendo. Leia sinopse clicando no link acima.

Cl16524 (A Garota Desaparecida - Lisa Gardner)

Em 15/11/2016 fiz o post Livros “A Garota”, clique aqui para conhecê-lo, e comentá-lo, até deixando nos comentários algum outro que não esteja na minha lista. Não adicionei este porque assim que terminá-lo vou acrescentar ao lidos do post.
Lido!

 

Chocolate, quem não gosta?

Adoro chocolate, e não consigo comer apenas um pedacinho por dia, como algumas pessoas que eu conheço fazem, e tendo uma barra aqui, como em minutos, e se duas barras, as duas. É um perigo, porque minha mãe – que segue hospitalizada, mas graças a Deus melhor – é diabética, mas entre o doce e o salgado dou preferência sempre ao primeiro, o que pode ser um perigo, mas também e do meu jeito, procuro me cuidar, e você, qual a sua preferência, doce ou salgado? E consegue se controlar com o chocolate?
Nessa Páscoa eu até tentei, por um ou dois dias consegui, mas depois a vontade foi forte e devorei a caixinha, comprei uma na Páscoa, mas já havia comido duas uma semana antes.

Cl16497 (Chocolate)
Chocolate é uma das delícias da vida, da minha. Seria também da sua? 

Editando…
Meu pai

Nesta data meu pai estaria comemorando 91 anos
, lembrei muito dele no dia de hoje. Ele que nos deixou aos 80 anos de vida, e nos últimos anos a doença o atingiu de cheio, e a nós todos, porque as doenças matam um pouco de cada um de nós, familiares.
E todos os anos, mês a mês, rezo uma missa por ele.
Apenas um registro, uma recordação, que para mim é muito importante.

 

Algumas lembranças

Eu tinha um ratinho Topo Gigio e o meu irmão outro, acho que ainda tenho os dois bonecos aqui em casa, mas as fotos que eu vou postar são mesmo da internet, porque sei lá onde eles estão, em algum armário com certeza, mas onde não sei, então é mais fácil pesquisar do que procurar por eles, para fotografar.
O nosso é bem como este abaixo.

Cl16508 (Topo Gigio)

Em 1969 meu pais trouxeram de São Paulo dois carros a pilha, um vermelho, que ficou para mim e um amarelo para o meu irmão. Não sei onde se encontra o dele, ele levou, mas o meu está bem à vista e comigo, o Camaro vermelho. Batia na parede, acendia as luzes e buzinava duas vezes, recuava e seguia outro caminho.

Cl16509 (Camaro 1969)
Velhinho e judiado.

Lembro, e ainda tenho aqui em casa uma estrela de xerife, de metal, eram duas, uma do meu irmão, talvez com ele, não sei, mas hoje resta apenas a minha, abaixo. Gosto dessas lembranças, recordam uma época.

Cl16513 (Xerife)

Preços

Vivia olhando dois livros que me chamavam muito a atenção, O Homem de Giz, de C. J. Tudor e O Homem de Areia, de Lars Kepler, mas não comprava pelos preços considerados altos. O Homem de Areia, o e-book, na Amazon, onde pesquiso e compro os meus e-books, estava R$ 37 o e-book, até que ontem o adquiri por R$ 14,90, então vez que outra, e não sei quando ou porquê, aparecem essas promoções, me dei com os dois, e foi ao acaso, uma surpresa mesmo, agora é ler e aumentar a minha coleção, e espero que seja tão bom quantos os livros lidos até agora.

Sinopse:

Em uma noite extremamente fria em Estocolmo, um homem aparece sozinho e desnorteado em uma ponte. Quando ele é encontrado, a hipotermia já toma conta de seu corpo. Ao ser levado para um hospital, descobre-se que há sete anos ele foi declarado morto.
Seu assassinato foi creditado ao serial killer Jurek Walter, que foi preso há alguns anos pelo detetive Joona Linna e sentenciado a prisão perpétua em uma ala psiquiátrica. Enquanto investiga o aparecimento desse homem e tenta entender onde ele esteve durante os últimos sete anos, evidências desconhecidas começam a aparecer e influenciar o caso que já estava arquivado.
Com capítulos curtos e ritmo alucinante, O homem de areia é um thriller envolvente sobre os limites da maldade.

Cl16512 (O Homem de Areia, Lars Kepler)

Sky High

Sky High
Jigsaw

Blown round by the wind
Thrown down in a spin
I gave you love
I thought we had made it to the top
I gave you all I had to give
Why did it have to stop
You’ve blown it all sky high
By telling me a lie
Without a reason why
You’ve blown it all sky high
You, you’ve blown it all sky high
Our love had wings to fly
We could have touched the sky
You’ve blown it all sky high
Up round I’ve flown
Then down down like a stone
I gave you love

Cl16494 (Jigsaw - 75)

Rádio Hospício

Para os amigos que são gremistas e querem conhecer uma rádio muito boa, uma rádio de amor ao Grêmio, no ar por 24 horas, visitem a Rádio Hospício, ou cliquem no link para ter uma ideia, mas para você que é colorado, pelo menos torce pelo vermelho e branco, só se gostar de música muito boa para ouvi-la.

Rádio Hospício…

HospicioCom

Somos loucos… pelo Grêmio

Em homenagem ao meu amigo Igor, gremista como eu, e seus amigos da Rádio Hospício.

O Homem de giz

Li nesses dois últimos dias O Homem de Giz, de C. J. Tudor, um suspense maravilhoso, daqueles que só larguei com o final do livro, sinopse abaixo.

Sinopse:

Assassinato e sinais misteriosos em uma trama para fãs de Stranger Things e Stephen King

Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes.

Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás.

Alternando habilidosamente entre presente e passado, O Homem de Giz traz o melhor do suspense: personagens maravilhosamente construídos, mistérios de prender o fôlego e reviravoltas que vão impressionar até os leitores mais escaldados.

Cl16500 (O Homem de Giz, C.J. Tudor)

Esteve numa lista de livros que eu pretendia comprar, mas por estar com preço elevado, mesmo para e-book, deixei para mais adiante, e com surpresa, o encontrei agora, e comprei-o. Para quem gosta de um bom suspense, de uma boa história que prende o leitor, é a minha indicação.
Estou tentando ler o livro Orgulho e Preconceito, e em abril só consegui chegar a 43%, nem a metade.
Quando um livro é chato é chato, é o caso, mas O Homem de Giz foi bom demais, do seu começo ao seu final.

Você mentiu

Você mentiu
E eu não devia mais acreditar
Eu não devia sequer me importar
É só mais uma das suas, amor

Você mentiu
E eu não devia nem mesmo ligar
Eu não devia nem mesmo aceitar
Mais uma loucura de amor

Quem sabe um dia você vai saber o que é o amor
E nesse dia perceber o que é que tem valor
Sair do preto e branco para um mundo com mais cor
E aí quem sabe conversar sem mágoa e sem rancor

Mas você mentiu
E eu não devia mais acreditar
Eu não devia sequer me importar
É só mais uma das suas, amor

Você mentiu
E eu não devia nem mesmo ligar
Eu não devia nem mesmo aceitar
Mais uma loucura de amor

Quem sabe um dia você vai saber o que é o amor
E nesse dia perceber o que é que tem valor
Sair do preto e branco para um mundo com mais cor
E aí quem sabe conversar sem mágoa e sem rancor

Mas você mentiu
E eu não devia mais acreditar
Eu não devia sequer me importar
É só mais uma das suas, amor

(Anitta e Caetano Veloso)

Cl16431 (Caetano e Anitta)

É isso aí

É isso aí
Como a gente achou que ia ser
A vida tão simples é boa
Quase sempre
É isso ai
Os passos vão pelas ruas
Ninguém reparou na Lua
A vida sempre continua

E eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não sei parar
De te olhar

É isso aí
Há quem acredita em milagres
Há quem cometa maldade
Há quem não saiba dizer a verdade

É isso aí
Um vendedor de flores
Ensinar seus filhos a escolher seus amores

Eu não sei parar de te olhar
Não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Não vou parar de te olhar

É Isso Aí (Blower’s Daughter)
Seu Jorge (part. Ana Carolina)

Cl16432 (É Isso Aí - Seu Jorge e Ana Carolina)

Skyline Pigeon

Cl16428 (Elton John)

Turn me loose from your hands
Let me fly to distant lands
Over green fields, trees and mountains
Flowers and forest fountains
Home along the lanes of the skyway
For this dark and lonely room
Projects a shadow cast in gloom
And my eyes are mirrors
Of the world outside
Thinking of the ways
That the wind can turn the tide
And these shadows turn
From purple into grey
For just a Skyline Pigeon
Dreaming of the open
Waiting for the day
That he can spread his wings
And fly away again
Fly away, skyline pigeon fly
Towards the dreams
You’ve left so very far behind
Fly away, skyline pigeon fly
Towards the dreams
You’ve left so very far behind
Let me wake up in the morning
To the smell of new mown hay
To laugh and cry, to live and die
In the brightness of my day
I want to hear the pealing bells
Of distant churches sing
But most of all please free me from
This aching metal ring
And open out this cage towards the sun
For just a Skyline Pigeon
Dreaming of the open
Waiting for the day
That he can spread his wings
And fly away again
Fly away, skyline pigeon fly
Towards the dreams
You’ve left so very far behind
Fly away, skyline pigeon fly
Towards the dreams
You’ve left so very, so very far behind

(Elton John)

Quarto livro da série

Estou no site da Amazon, procurando por e-books para que eu possa comprá-los, mas por não conseguir nenhum ainda, resolvi fazer a busca por autor, digitei Robert Galbraith (J.K. Rowling), e descobri o quarto livro de Cormoran Strike e Robin Ellacott, mas que por ora vem em inglês, Lethal White (Branco Letal).
Vou aguardá-lo em português, mas esse não quero adquirir em e-book, pois tenho os três anteriores, impressos, e quero ter o quarto da mesma forma.

Cl16429 (Letal White, Robert Galbraith)

Sinopse:

“… Eu vi um garoto ser morto. Foi estrangulado em cima do cavalo.”

Quando Billy, um jovem problemático, vai à agência do detetive particular Cormoran Strike, procurando sua ajuda na investigação de um crime que ele pensa ter testemunhado quando criança, Strike fica profundamente aflito. Embora o rapaz tenha problemas mentais evidentes e não consiga se lembrar de muitos detalhes concretos, há algo de sincero nele e na história que conta. Mas, antes mesmo que Strike consiga interrogá-lo melhor, Billy foge de seu escritório em pânico.

Tentando chegar ao fundo da história de Billy, Strike e Robin Ellacott – antes sua secretária, agora uma sócia na agência – partem seguindo um rastro tortuoso que os leva pelas ruas do submundo de Londres, até um refúgio reservado dentro do Parlamento e a uma bela mansão, porém sinistra, no interior do país.

E durante essa investigação labiríntica, a própria vida de Strike não está nada fácil: graças à fama recente como detetive particular, ele não consegue mais agir nos bastidores, como antigamente. Além disso, sua relação com a antiga secretária carrega mais tensão do que no passado – Robin agora é inestimável para os negócios de Strike, mas o relacionamento pessoal deles dois é muito mais espinhoso que isso.

O mais épico dos romances de Robert Galbraith até então, Branco letal, além de um mistério cativante, é um novo episódio empolgante da história que vem rolando entre Cormoran Strike e Robin Ellacott.

Fonte: Amazon

 

O filme da noite

Assisti agora à noite Homem-Formiga E A Vespa, com Paul Rudd, Evageline Lilly, Michael Douglas, Laurence Fishburne e outros, incluindo Michelle Pfeiffer, que eu não via em filmes há um bom tempo.

Cl16437 (Homem-Formiga E A Vespa)

Scott Lang tenta equilibrar sua vida familiar como pai com suas responsabilidades como Homem-Formiga, quando Hope Van Dyne e Hank Pym apresentam-lhe uma nova missão para trazer à luz segredos do passado, exigindo que ele se junte com Van Dyne como a nova Vespa.

Cl16441 (Homem-Formiga E A Vespa)

Dos 70

Rita Coolidge – We’re All Alone (1978)

We’re All Alone
Rita Coolidge
Outside the rain begins
And it may never end
So cry no more
On the shore, a dream
Will take us out to sea
Forever more, forever more
Close your eyes and dream
And you can be with me
‘Neath the waves
Through the caves of ours
Long forgotten now
We’re all alone, we’re all alone
Close the window, calm the light
And it will be all right
No need to bother now
Let it out, let it all begin
Learn how to pretend
Once a story’s told
It can’t help but grow old
Roses do, lovers too
So cast your seasons to the wind
And hold me, dear
Oh, hold me, dear
Close the window, calm the light
And it will be all right
No need to bother now
Let it out, let it all begin
All’s forgotten now
We’re all alone, oh, we’re all alone
Close the window, calm the light
And it will be all right
No need to bother now
Let it out, let it all begin
Owe it to the wind
My love

Cl16426 (Rita Colidge)

Rita Coolidge