Livros

Não sei o que vem me acontecendo, mas dois livros impressos que pesquisei, que li, que postei aqui, postei com nome errado, mesmo tendo os mesmos em mãos.
Foram os livros Deixada Para Trás, de Charlie Donlea, e Doce Vingança, de Nora Roberts.
Por alguma razão, talvez de momento, tenha visto e anotei no blog, mas já corrigidos, como Deixada Para Sempre e Doce Veneno, e pesquisando no Skoob para acrescentar, não os encontrei, mas quando fiz a pesquisa pelo autor e autora, aí deu certo.

Meu teclado do notebook em grande parte estragou, e tive que comprar um teclado com entrada USB, pois é, quando copio alguma coisa e vou usar o Shift, tudo o que foi copiado repete sem fim, e não sei como corrigir isso.
A primeira letra maiúscula vem pelo Caps lock, ligo e desligo, e tem sido assim.

Chuta!

Venho observando que o jogador de futebol, hoje em dia, uma grande maioria, chega próximo da área e fica com medo de chutar contra o gol quando a chance aparece, e aí dão para o lado ou para trás tentando passar a responsabilidade para outro companheiro.
Medo?
Poucos tem a coragem de um Luka Modric ou Lionel Messi ou um Cristiano Ronaldo, ou será que precisa ser um craque desses, fora de série, para poder trazer a responsabilidade para si e decidir uma partida?
Por que este medo de chutar ou como resolvê-lo?

Primeiro livro de novembro

Li nesse começo de novembro o livro Segredos Mortais, de Robert Bryndza, o sexto que leio do autor, e a cada livro, mais uma história magnífica, esta com final surpreendente.
E também o 40º livro do ano.

Sinopse:
Em uma manhã gelada de inverno, uma mãe encontra o corpo da filha, encharcado de sangue, jogado na calçada. Quem seria capaz de matar alguém na porta de casa? Após seu último caso, a Detetive Erika Foster se sente fragilizada, mas está determinada a liderar essa nova investigação. Ela começa recolhendo relatos de assaltos que ocorreram no mesmo bairro onde a jovem foi morta. Imediatamente, percebe um detalhe assustador que conecta os crimes: todas as vítimas foram atacadas por um criminoso que usava uma máscara de gás. Ao buscar mais vestígios dessa estranha descoberta, o caso se torna ainda mais complicado, pois Erika se depara com uma teia de segredos envolvendo a morte da bela jovem. A detetive começa, então, a juntar as pistas, e também se vê forçada a enfrentar memórias dolorosas de seu próprio passado. Erika precisará investigar a fundo e manter o foco para encontrar o assassino. Mas, dessa vez, um dos seus familiares corre perigo.
Fonte: Amazon

14 filmes

Nesse período afastado vi minhas séries, também o último episódio de Hawaii Five-0 encerrado no episódio 22, após dez temporadas no ar, 2010 a 2020, e ultimamente vi quatorze filmes que anotei para a minha conta do Filmow, são eles:

Assalto Ao Poder
Olhos da Justiça
Dupla Implacável
O Vingador da Ioguslávia
Regresso do Mal
O Terceiro Olho
Looper: Assassinos do Futuro
Vovó… Zona 3: Tal Pai, Tal Filho
Coincidências do Amor
Circuito Fechado
Fúria Em Alto Mar
A Onda
Hanna
À Procura da Felicidade.

Dos filmes acima, poucos já havia visto, mas a maioria foi inédito para mim.

Pelotas

Caminhando por Pelotas
Lembrei de quando eu nasci,
Um quarto da Santa Casa,
O palco do Guarany.

Contei paralelepípedos
A caminho da escola,
Sonhei ladrilhos hidráulicos,
Paredes de escariola.

Pião, bolinha de gude
Pandorga, ioiô, gibi,
Bici, carrinho de lomba,
Eu sou o mesmo guri.

Comi tanta pessegada,
Fios de ovos e bem-casados,
E pastéis de Santa Clara,
Que fiquei cristalizado.

E voei até a praça
Passei no Sete de Abril,
Os pardais faziam festa,
Naquela tarde de frio.

Tomei um café no Aquário
Bem quente pra ver se aquece,
Agradeci obrigado,
E a moça disse merece!

Andei até na Avenida
Entrei na Boca do Lobo,
Fui até à BAIXADA,
Pois era dia de jogo.

Naveguei pelo Porto
Fragata e Areal,
Três Vendas e São Gonçalo,
E Praias do Laranjal.

É muita guria linda
Eu fico até espantado,
Nunca vi tanta beleza,
Por cada metro quadrado.

O vento nos teus cabelos
Desenha outra escultura,
Junto à Fonte das Nereidas,
E aos traços da arquitetura.

Terra de todos meus sonhos
Princesa do Sul bonita,
O meu amor não tem fim,
Como uma rua infinita.

Pelotas minha cidade
Lugar onde eu nasci,
Ando nos braços do mundo,
Mas sempre volto pra ti!

Fonte: Letras.Mus

Gosto muito das músicas de Kleiton & Kledir, e muito mais dessa, da letra, inclusive, então tinha que deixar esse post aqui.

Lidos e anotados

Eu só havia lido um livro de Nora Roberts, e de repente comecei a ler muitos e até a fazer listas de possíveis romances da autora para ler mais adiante.

Os livros já lidos:

A Mentira
Uma Sombra do Passado
O Testamento
A Suspeita
O Abrigo
Doce Vingança

E acabei de encomendar hoje os livros Segredos Mortais, de Robert Bryndza, e Promessa Mortal, de Nora Roberts, mas também estou anotando alguns outros livros dela para ficarem marcados nesse post, que são Santuário, Segredos, Pecados Sagrados e Riquezas Ocultas.

E continuo pesquisando.

Dando um jeito

Ainda ando parado, longe do teclado, salvo, e nem deveria, o do Whatsapp, mas hoje fui ao Shopping Pelotas, depois de muito tempo, para comprar cartuchos para a minha impressora Canon – não encontrei – e acabei comprando um teclado, mouse e um mini hub usb, todos da marca Bright, de todos não gostei do teclado, das teclas do teclado, mas funciona, o mouse parece bom, e o mini hub não experimentei. Comprei-o porque não sabia se as portas USBs estariam funcionando no notebook, e parece que sim, portas que antes não funcionavam com mouses antigos. Nesse período li bastante, seis livros em agosto, outros seis em setembro, mas em outubro, até agora, apenas dois, livros novos e muitas releituras. Eis os livros, apenas para ficarem registrados. Todos os livros de setembro foram releituras.

Agosto: A Suspeita (Nora Roberts), O Abrigo (Nora Roberts), Objetos Cortantes (Gillian Flynn – Relido), A Herdeira (Daniel Silva), A Mulher Enjaulada, (Jussi Adler-Olsen – Relido), Quando O Amor Bater À Sua Porta (Samantha Holtz – Relido).

Setembro: Atrás da Máscara(Perséfone), A Verdade Oculta (Juliana Dantas), Quando À Noite Cai (Carina Rissi), O Homem Perfeito (Lisa Gardner), No Mundo da Luna (Carina Rissi), Deliciosa Lição (Pri Ferraz).

Outubro: Doce Veneno (Nora Roberts) e A Filha (Jane Shemilt – Relido).

Trouxe comigo ainda mais dois livros, releituras, mas ainda não os abri.

Ausência

Não esqueci do blog de ninguém, mas sigo ausente pelos mesmos problemas, ruptura e bursite nos ombros, e nesse tempo fiz outros exames, mas todos deram bons. Continuarei ausente por motivos de saúde, muito ruim pra digitar. Passando aqui apenas para deixar um oi.

Lendo bastante

Li mais um livro, uma releitura de 2016, A Mulher Enjaulada, de Jussi Adler-Olsen, meu quinto livro do mês.
Gostei muito dessa história, mas deixando um spoiler, sofri por ela.
Recebi uma mensagem via Whatsapp para sermos grato pela vida que temos, a casa que moramos, as amizades que fazemos, etc e tal, pois a personagem do livro, em dado momento, achando que ia morrer, nas mesmas condições qualquer um pensaria igual, ela começou a recordar o que teve, lembrar, como era o sol, as chuvas de verão, as histórias infantis, e por aí.
Sinopse:
No auge da carreira política, a bela e reservada Merete Lynggaard desaparece. As investigações que se seguem não rendem muitas informações à polícia, levando ao arquivamento do caso. Passados alguns anos, o detetive Carl Mørck, responsável pelo recém-criado Departamento Q — uma seção para casos importantes não solucionados — é encarregado de descobrir o que, afinal, aconteceu a ela. Então, com seu assistente, Assad, ele inicia uma busca pelos rastros desse mistério e, para isso, Carl precisa vasculhar o passado de Merete, guardado a sete chaves, para descobrir a verdade.
Fonte: Amazon

O que tenho lido

Oi, sigo afastado por dois motivos, dores e notebook e mouse estragados, longe do blog e da internet, mas volta e meia entro para curtir seus blogs.
Nesse mês, até agora, li três livros, A Suspeita e O Abrigo, de Nora Roberts, e ainda dela encomendei Doce Vingança, e reli Objetos Cortantes, de Gillian Flynn, livro que comprei e li em 2016.
Sigo olhando livros na internet e comprando nas livrarias da minha cidade.

Editando, Ontem e hoje li mais um livro, finalmente li A Herdeira, de Gabriel Silva, o quarto do mês. Tinha tentado quatro vezes, mas necessitei de uma quinta vez para ler o livro.
Para quem curte livros de espionagem, esse é o livro, e de todos que eu li, foi o quarto do tema.

Teclado

Meus textos aqui no post vem se dando pelo teclado virtual do computador, porque a cada dia que ligo perco mais uma tecla, e não acredito que seja por hardware antigo.
Antes havia perdido o sinal de menor e a vírgula, descobri depois que perdi o R, Y e U, hoje o acento agudo, o zero e o parênteses, o que fecha, e amanhã?
Difícil funcionar, e para piorar, meu mouse está muito ruim, e não funciono com o mouse do laptop, que esqueci o nome.

Quanto ao outro teclado, o musical, estudo cada vez menos, e saí da escola, mas voltarei mais adiante, talvez final desse ano ou começo do outro.

Quem é Steve McGarrett?

Steve McGarrett é um personagem da série Hawaii Five-0, inicialmente interpretado por Jack Lord, nos anos sessenta, e agora por Alex O’loughlin, série que está chegando ao seu final depois de dez temporadas, e tudo para dizer que o personagem principal não é um ator, mas um personagem e que a série poderia continuar com o mesmo Steve porém com um outro rosto.
O que vale é a história, a série, e lamentavelmente está chegando ao fim.
Que o O’loughlin quisesse descansar, dedicar-se à família, tudo bem, já fez a sua parte, como no passado Jack Lord a sua, mas nem por isso os produtores precisavam encerrar a série.
Uma pena!

Steve McGarrett

Leituras de julho

Em julho li dois livros, À Sombra de Uma Mentira, de Alex Marwood, e O Testamento, de Nora Roberts, e ali de comprar o livro A Suspeita, de Nora Roberts.
Sigo com os meus problemas de esforço repetitivo, dores fortes nos ombros em função de muitos erros. Um é que não consigo evitar de vir ao computador ou quando li o último livro, ter lido deitado com o livro para cima fazendo forças aos braços.
Agora as dores que estavam só nos ombros vem alcançando também os cotovelos, são velhas dores minhas. Ou estou pelo computador ou smartphone.
Tecnologia que é muito boa, mas que estraga também.

Sinto vontade de escrever mais, outros posts, mas por enquanto, nessa fase, nem pensar.

Filmes e livros

Não posso escrever como gostaria, então fica uma atualização do que vi no domingo e li no mês, 23 livros no ano. Não estou podendo vir devido as fortes dores nos dois ombros, velhos problemas, e poucas ideias, mas visitando os blogs.

Os três filmes que eu vi hoje na tarde desse domingo foram esses.

Terapia de Risco, Céus Turbulentos, que já havia visto, e Floresta Maldita. Vi mais alguns filmes e séries, mas encerrei o domingo agora à noite depois desses três filmes. Em julho li apenas um livro que queria ler muito, À Sombra de Uma Mentira, de Alex Marwood. Tentei começar um outro, por duas vezes, e não consegui. É o livro A Herdeira, de Daniel Silva. Uma hora sai a leitura. Lendo muito pouco nesse ano.

 

Oi

Comecei a ler um livro, À Sombra de Uma Mentira, de Alex Marwood. Queria muito ler esse livro, livro que adquiri em junho, e que vem sendo minha primeira leitura desse mês. Pensei que fosse o único com dificuldades e vontade de ler, mas percebo que outras pessoas estão também com essa parada literária.
Vim para o centro porque na praia volta e meia cai a luz, e aqui acampado na minha casa.
Com teclado, que parece mais um enfeite, e ocupa um bom espaço, o notebook que é o que eu mais uso, um livro, já citado acima, e focado em tudo e nada ao mesmo tempo.
Hoje o dia esteve quente aqui em Pelotas, 29 graus anunciados. Saí de carro para dar um giro, e voltei, pelo menos dei uma passeada, e o clima estava ótimo, mesmo que saiba não ser para sempre.
Uma grande dificuldade para por um título nesse post.

A monareta e os óculos

Há muitos anos, quando criança, por volta dos dez anos, por aí, ganhei do meu pai uma bicicleta Monareta, azul metálica, azul forte, e o meu irmão uma verde. Eu não sei se já postei essa história. Naquela época eu já tinha que usar óculos, mas eu não gostava, e um dia fui andar de bicicleta na calçada, e estava uma ventania daquelas, e tão logo eu dobrei a esquina veio areia nos olhos e boca, aí eu voltei para o apartamento, peguei os óculos, fechei a boca e fui pedalar, não perdi o meu dia em função da natureza.
Lembrando daqueles anos, hoje, resolvi postar, e dali em diante, daquele dia em diante, nunca mais deixei os óculos.
Isso aconteceu na Praia do Cassino em Rio Grande/RS.

Escrevendo apenas

Me dei conta agora que estava um tempão com a cara abaixada e de olho na tela do computador, olhando os blogs que atualizaram, curtindo e comentando, mas lendo alguns blogs que já sigo, e outros novos, e seguindo alguns. Não venho aqui há alguns dias, no blog, não li nenhum livro, ainda, e vi apenas dois filmes, um acho que vou ter que anotar, já o outro acho que já vi e o anotei. Mesmo levando o teclado e o notebook comigo para a casa do centro, pois fiquei sem luz por mais de um dia e meio na casa da praia, onde resolvi passar o ano em função da pandemia, só utilizei o notebook. Agora de volta e com muito frio, 13 graus. Nunca gostei do inverno, sempre fui do verão, mas já escrevi isso no blog. Ultimamente nada para postar, um assunto que seja, mas então vou de atualizações.
Vi uma tag interessante sobre livros, filmes e séries, mas não gravei o blog, mas quando perguntam qual o melhor livro do semestre, lançamento do primeiro e segundo semestre, e o mesmo para filmes e séries, aí complica, seja com pandemia ou não. Na literatura eu não acompanho qual o livro que está para ser lançado, nem se é o primeiro livro do autor, talvez em filmes e séries, e olhe lá, que acabaria deixando muita questão incompleta, mas acho as tags bem legais, só não participo de todas elas mesmo o tema sendo de assuntos que eu goste muito.

Nada esto fue un error

Uma música que eu gosto muito de Coti com Paulina Rubio e Julieta Venegas.

Tengo una mala noticia
No fue de casualidad
Yo quería que nos pasara
Y tú, y tú
Lo dejaste pasar
No quiero que me perdones
Y no me pidas perdón
No me niegues que me buscaste
Nada nada de esto, eh
Nada de esto fue un error
Oh-oh
Nada fue un error
Nada de esto fue un error
Oh-oh
Nada fue un error, y te digo
Los errores no se eligen
Para bien o para mal
No fallé cuando viniste
Y tú, y tú
No quisiste fallar
Aprendí la diferencia
Entre el juego y el azar
Quien te mira y quien se entrega
Y nada nada de esto
Nada de esto fue un error (nada)
Oh-oh
Nada fue un error
Nada de esto fue un error
Oh-oh
Nada fue un error (guitarra)
Tengo una mala noticia
No fue de casualidad
Yo quería que nos pasara
Y tú, y tú
Lo dejaste pasar
No quiero que me perdones
Y no me pidas perdón
No me niegues que me buscaste
Nada nada de esto
Nada de esto fue un error
Oh-oh
Nada fue un error
Nada de esto fue un error
Oh-oh
Nada fue un error
Los errores no se eligen
Para bien o para mal
No fallé cuando viniste
Y tú, y tú
No quisiste fallar
Aprendí la diferencia
Entre el juego y el azar
Quien te mira y quien se entrega
Nada nada de esto
Nada de esto fue un error (uh)
Oh-oh
Nada fue un error
Nada de esto fue un error
Oh-oh
Nada fue un error
Nada de esto fue.

Compositores: Coti Sorokin


Sinal de menor e a vírgula

Perdi aqui no teclado do meu notebook a tecla com sinal de menor que uso muito para fazer os meus posts, os poucos comandos em HTML que eu sei, e a vírgula, mas estou recorrendo ao copiar/colar, e terá que ser assim, a cada post.

Falando com meu técnico ele me explicou que eu posso usar, também, o teclado virtual do Windows 10, e esse parágrafo foi com ele, porém o sinal de menor não funcionou, tem no virtual, mas não funcionou aqui.
Funcionou agora.

Ultimamente venho com dores fortes nos ombros, fazia muito tempo que eu não sentia estas dores, mas lendo errado, navegando errado e forçando os braços, voltei a estes tempos de dores.
Se eu me afastar um pouco, para me recuperar, não se afastem do meu blog.

O blog para mim era melhor antes, os ícones estavam todos ali, eu não dependia tanto da programação.

Filmes 70s

Pesquisando na internet, no site do Wikipedia e Google, fiz uma lista de alguns filmes famosos dos anos 70, uns que eu vi, outros que não, minoria, já que venho passeando por ela.
Laranja Mecânica (1971), Mash (1972), Cabaret (1972), O Exorcista (1973), O Último Tango Em Paris (1973), Chinatown (1974), Tubarão (1975), Todos Os Homens do Presidente (1976), Taxi Driver (1976), Carrie, A Estranha (1976), Guerra Nas Estrelas (1977), O Franco Atirador (1978), Superman: O Filme (1978), O Expresso da Meia Noite (1978), Kramer Vs. Kramer (1979), Apocalipse Now (1979).

Muita banda

Ontem e hoje ouvindo muita banda, me inscrevendo em muitos canais de músicas, no YouTube, ouvindo os mesmos cantando seus hits no começo de suas carreiras e mais de vinte anos depois. Muda para eles, muda para nós. Além de ver vídeos “Por onde anda – Duran Duran”, “Por onde anda – Tears For Fears”, e assim vou passando a minha tarde vendo o que aconteceu a todos eles, como começaram e onde estão hoje, e como. Também vi o vídeo sobre o Bee Gees, do começo ao fim, mas muitos outros solos e bandas passaram pela minha noite de ontem e tarde de hoje. Isso que eu comecei ontem buscando Elton John, Yes, Rick Wakeman, George Michael, e daí fui passando de um em um, e me perdendo nos bons sons dos anos oitenta, o melhor de todos em termos de músicas. Nada igual! Pena que não anotei os grupos ou cantores/cantoras em carreira solo para poder citar aqui, mas viajei no melhor da música e numa parte da história de alguns.