Bolinha murcha

O Grêmio, meu time do coração, vem jogando uma bolinha murcha, porque a bola sai do goleiro, vai para o lateral, dali para o zagueiro central e para o quarto zagueiro, aí a bola é devolvida para o central que devolve para o zagueiro da esquerda, até chegar em algum lateral que encontra o primeiro volante, que de todo o campo para jogar, à frente, resolve atrasar para os zagueiros, e começa tudo de novo, quando a bola chega em algum atacante, não pensem que vão para cima, não, eles retornam e começam de novo, ou para o lado ou para trás, meu time chega a me irritar, não assisto os jogos, mas por acaso eu vi dois e não deu, dei um tapa na mesa, de mão aberta, forte.
É um futebol muito feio, que irrita qualquer um, sem verticalidade, sem a busca do gol, enquanto os adversários, sejam eles quais forem, quando de posse da bola partem em direção ao gol do Grêmio.
Gostaria de saber quantos passes por jogo dão para o lado e para trás?
E quantos para frente, em direção ao gol?
Quantos chutes por partida?
Quem teria esses dados, essa estatística, ou onde arrumar?

Ah, Grêmio!

Com este esquema viciante, sem inspiração, prefiro não ver mais, invisto numa programação mais tranquila do que esta que está sendo apresentada, sem objetividade.
E na maior parte do jogo os atletas do Grêmio não dão um chute, nenhum chute, só giram em campo, que perdeu a graça.
E cadê as jogadas ensaiadas como em outros tempos?
O Grêmio joga, irrita, mas ganha também, mas longe daquele futebol campeão, o melhor do Brasil, como o Renato dizia.
Ou dá uma mudada radical, ou segue indo aos trancos e barrancos.
Jogadores novos estão chegando, mas se o esquema não mudar, não beneficiar os atacantes, não for vertical e objetivo, pode vir o melhor dos craques que no Grêmio vai desaparecer.
Infelizmente!

Morreu de confusão

Um texto que havia postado no meu blog do Blogger/Blogspot, Morreu de Confusão, que reproduzo aqui, como post, confuso e cômico.

Foi encontrada no bolso de um suicída, em Maceió, a seguinte carta:

“Ilmo. Sr. Delegado de Polícia:

Não culpe ninguém pela minha morte. Deixei esta vida porque, um dia mais que eu vivesse, acabaria morrendo louco. Explico-lhe, Sr. Delegado: tive a desdita de casar-me com uma viúva, a qual tinha uma filha. Se eu soubesse disso, jamais teria me casado.
Meu pai, para maior desgraça, era viúvo, e quis a fatalidade que ele se enamorasse e casasse com a filha de minha mulher. Resultou daí que minha mulher tornou-se sogra de meu pai. Minha enteada ficou sendo minha mãe, e meu pai era, ao mesmo tempo, meu genro. Após algum tempo, minha filha trouxe ao mundo um menino, que veio a ser meu irmão, porém neto de minha mulher, de maneira que fiquei sendo avô de meu irmão. Com o decorrer do tempo, minha mulher também deu à luz um menino que, como irmão de minha mãe, era cunhado de meu pai e tio de seu filho, passando minha mulher a ser nora de sua própria filha.
Eu, Sr. Delegado, fiquei sendo pai de minha mãe, tornando-me irmão de meu pai e de meus filhos, e minha mulher ficou sendo minha avó, já que é mãe de minha mãe. Assim, acabei sendo avô de mim mesmo. Portanto, Sr. Delegado, antes que a coisa se complicasse mais, resolvi desertar deste mundo.
Perdão, Sr. Delegado.”
***
Sabem de quem é a autoria para que possa dar os devidos créditos?

Minha vida em livros

Visitando o Blog das Tatianices, vi a Tag Minha Vida Em Livros, e resolvi participar, então aqui estão as minhas respostas.

01. Encontre na sua estante um livro com a inicial do seu nome:
Eis alguns livros que comecem com “M” de Mauro, Menina de Vinte (Sophie Kinsella), Marina (Carlos Ruiz Zafón), Minha Vida (Não Tão) Perfeita (Sophie Kinsella), Mentira Perfeita (Carina Rissi), Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? (Sophie Kinsella), Minha Avó Pede Desculpas (Fredrik Backman). São alguns.

02. Vá contando a sua idade pelos livros da sua estante: qual livro está no número da sua idade?
Tenho um bom número de livros em lugares diferentes, só não tenho a estante, ainda. E aqui comigo, apenas 21 livros, e dois deles ainda não li, um pela quantidade de páginas Não Confie Em Ninguém, Charlie Donlea, o outro pela história, A Filha Esquecida, de Armando Lucas Correa, por ter lido um livro semelhante, dele mesmo.

03. Um livro que seja ambientado na cidade/estado/país onde você mora:
Eu comprei um e-book com 800 páginas sobre minha cidade, Pelotas, e o estado do Rio Grande do Sul.
Praticamente nem comecei.
Li alguma coisa e parei.
***
Não leio biografias, religiosos, técnicos, de poesias, romances, que fale sobre este ou aquele lugar, nem de culinária, mesmo assim tenho alguns e-books com alguns desses temas, só não li. Baixei, comecei e parei. Baixei também sobre teclado, mas se tiver que estudar tem que ser em livro impresso.

04. Um livro que se passe num lugar que você adoraria conhecer:
Não sei.
Não tenho ideia.
Uma pergunta a quem for ler esse post, ao final de suas leituras, passado algum tempo, com o livro na estante, vocês sabem a história sem recorrer a sinopse? Poucos eu fiquei com a história.
Respondo na sexta e última pergunta.

05. Um livro que tenha sua cor favorita na capa:
Muitos livros eu compro pela capa, pelo conjunto de cores, mistura de cores vivas. Minha cor favorita é azul, pelo futebol, o Grêmio, e tenho muitos livros nessa cor, mas prefiro os livros com mistura de cores. Aqui nenhum comigo.

06. De qual livro você tem boas lembranças?

Muitos, mas um em especial, já deixado em post, que meu pai me deu quando estava no segundo ano primário e tem dois livros que já li bastante, um livro que nunca esqueço a história, geralmente passado um tempo esqueço da maioria, o livro é Mais Que Amigos, da Barbara Delinsky, também tem um outro livro que me foi dado por uma pessoa muito querida, Tempo de Recomeçar, de Julianne Maclean.

E você, como seria a sua vida em livros?

Ponto Cego, NetFlix

Terminei de ver as quatro primeiras temporadas dessa série, a primeira com 23 episódios, e as outras com 22 episódios cada uma, agora espero a quinta temporada, e última, essa com 13 episódios.
Blindspot é uma série norte-americana, criada por Martin Gero, que apresenta a história de uma mulher misteriosa que aparece nua em plena Times Square, completamente coberta por misteriosas e complexas tatuagens, sem memória de quem é e de como chegou ali.
Fonte: Google

Elenco:

Jaimie Alexander
(Jane Doe)

Sullivan Stapleton
(Kurt Weller)

Ashley Johnson
(Patterson)

Audrey Esparza
(Tasha Zapata)

Rob Brown
(Edgar Reade)

Luke Mitchell
(Roman)

Ennis Esmer
(Rich Dotcom)

Para quem quiser saber mais a respeito, cliquem no site do Wikipedia, aqui.

NetFlix

Eis os filmes e séries vistos ou que comecei a ver no NetFlix, uns que gostei muito, e algumas séries que não vou incluir nessa relação porque não gostei e não fui adiante.


Filmes:
Enola Holmes
Momentum
A Vida Secreta de Zoe
Missão Impossível: Efeito Fallout
Close
Chumbo Grosso
AVA
O Agente da Uncle
A Sentinela
Golpe Duplo


Séries:
Marvel: Jessica Jones
(Completa)
Ginny & Georgia
Emily Em Paris
Amigas Para Sempre

Amigas Para Sempre não vi a temporada toda, pois não estou gostando muito, estou mais light na escolha das séries.
O chato é ter que escrever o post com o básico que sei de HTML, já com o editor clássico era bem melhor, mais rápido e mais completo.

Séries, temporadas e episódios

Não gosto de séries que começam já acabando, tipo Candice Renoir, com apenas oito episódios na primeira temporada, e com dez na segunda, em desenvolvimento, ou L.A.’s Finest com treze episódios na primeira temporada, não vi a segunda por bater com o horário de outra que já vinha assistindo em outro canal, assim como Marvel: Jessica Jones, primeira série que vi na Netflix, essa com três temporadas e treze episódios em cada uma. A série que comecei neste final de semana foi Ginny & Georgia, uma temporada e apenas dez episódios, e só retorna, pela pesquisa feita no Google no começo do próximo ano, até lá já esqueci a história toda.

Minhas séries preferidas.

Criminal Minds:
Temp. 15 – 10 episódios
Temp. 14 – 15 episódios
Temp. 13 – 22 episódios
Temp. 12 – 22 episódios
Temp. 11 – 22 episódios
Temp. 10 – 23 episódios
Temp. 09 – 24 episódios
Temp. 08 – 24 episódios
Temp. 07 – 24 episódios
Temp. 06 – 24 episódios
Temp. 05 – 23 episódios
Temp. 04 – 26 episódios
Temp. 03 – 20 episódios
Temp. 02 – 23 episódios
Temp. 01 – 22 episódios

Hawaii Five-0
Temp. 10 – 22 episódios
Temp. 09 – 25 episódios
Temp. 08 – 25 episódios
Temp. 07 – 25 episódios
Temp. 06 – 25 episódios
Temp. 05 – 25 episódios
Temp. 04 – 22 episódios
Temp. 03 – 24 episódios
Temp. 02 – 23 episódios
Temp. 01 – 24 episódios

NCIS
Temp. 18 – 10 episódios
(Em desenvolvimento)
Temp. 17 – 20 episódios
Temp. 16 – 24 episódios
Temp. 15 – 24 episódios
Temp. 14 – 24 episódios
Temp. 13 – 24 episódios
Temp. 12 – 24 episódios
Temp. 11 – 24 episódios
Temp. 10 – 24 episódios
Temp. 09 – 24 episódios
Temp. 08 – 24 episódios
Temp. 07 – 24 episódios
Temp. 06 – 25 episódios
Temp. 05 – 19 episódios
Temp. 04 – 24 episódios
Temp. 03 – 24 episódios
Temp. 02 – 23 episódios
Temp. 01 – 23 episódios

Mudando de canal, saindo do AXN e passando para o Universal TV, assisto as séries Franquias de Chicago, Chicago Fire, P.D. e Med, mas esta última nem tanto, a que eu gosto mesmo é Chicago P.D.

Chicago P.D.
Temp. 07 – 20 episódios
Temp. 06 – 22 episódios
Temp. 05 – 22 episódios
Temp. 04 – 23 episódios
Temp. 03 – 23 episódios
Temp. 02 – 23 episódios
Temp. 01 – 15 episódios

Magnum P.I.
Temp. 02 – 20 episódios
Temp. 01 – 20 episódios

Com menos de vinte episódios não dá, é como eu penso. Antes assistia as séries somente pela tv por assinatura, agora também pelo Netflix.