Radionovelas

Estava comentando aqui sobre as radionovelas que minha avó ouvia, e aí fui no Google, e fiz a minha pesquisa sobre o assunto olhando o site da Wikipedia.

E olha o que extraí:

Radionovela é um tipo de drama radiofônico no formato de uma narrativa folhetinesca sonora, nascida da dramatização do gênero literário novela, produzida e divulgada em rádio, principalmente na América Latina. Na era de ouro do rádio, as radionovelas foram fundamentais para que a história do rádio brasileiro se configurasse. Elas estimularam a imaginação dos ouvintes e projetaram uma série de rádio atores que, posteriormente, migraram para a televisão.

A primeira transmissão de rádio no Brasil foi ao ar em 7 de setembro de 1922.

O Direito de Nascer
Em 1951, foi ao ar pela Rádio Nacional o maior fenômeno de audiência em radionovelas em toda a América Latina: era O Direito de Nascer. Texto original de Félix Caignet, com tradução e adaptação de Eurico Silva. O original possuía 314 capítulos, o que correspondia a quase três anos de irradiação. No elenco estavam Nélio Pinheiro, Paulo Gracindo, Talita de Miranda, Dulce Martins e Iara Sales, entre outros. O Direito de Nascer surpreendeu a todos os críticos e a todas as previsões que afirmavam que o rádio-teatro era um gênero em decadência e que o público brasileiro não se interessava por longas tramas. A iniciativa de colocar a novela Em Busca da Felicidade no ar partiu da Standard Propaganda, a agência de propaganda do creme dental Colgate.

Ouça um trecho aqui.