Meus livros de setembro

Nesse mês de setembro li três livros impressos, de Agatha Christie, Cartas Na Mesa, O Natal de Poirot e Convite Para Um Homicídio, e dois e-books, O Homem do Deserto, de Lídia Craveiro, e Após A Tempestade, de Karen White, o quinquagésimo livro do ano, então pode-se dizer que é um mês de livros impressos, a maioria, de livros que eu já tinha, antigos, e resolvi reler.
Sempre acho que não vou ler de novo e do nada começo a ler, mas cansado de tanto usar os olhos, forçá-los nas muitas telas que surgem na minha frente, com brilho ou não, o computador, a televisão e o e-reader, e vez que outra, o smartphone.