Em 1967, há muitos anos atrás, aconteceu uma briga no meu colégio, e como muitos, fui assistir, e quase levei um soco, e nunca mais me aproximei de uma para ver, não sou curioso. Fui naquela época!

Em 2016, um lance lamentável no GreNal 411, mais um jogo péssimo, pelo menos do lado que me toca, o Grêmio, e com esse empate deu adeus a qualquer possibilidade de título, mas houve uma briga e duas expulsões, e um jogador culpado viu apenas o amarelo, e aquele que foi apenas apartar a briga, Dourado, expulso.

Quando a briga não é com a pessoa, não se meta na confusão, sai fora, ainda mais que era uma confusão daquelas, já quanto ao jogador do Grêmio, o Edilson, merecia mesmo ser expulso assim como o Vitinho do Inter, os brigões do campo e que começaram a confusão.

Agora a pergunta, entraram em campo para jogar bola, jogo pegado, dar espetáculo, ou para fazer aquela baixaria? Porque foi mesmo uma baixaria no não espetáculo que deram, a briga que ninguém esperava, porque ninguém pagou ingresso pra ver aquilo. Eu não vi o clássico, mesmo que tenha sido televisionado, sei que teve lances reais de gols, mas o que mais gostei, e vi ontem (segunda, 24/10), pelo noticiário, como todos os lances do jogo, foi o pedido de casamento de um gremista a uma colorada no intervalo do jogo, na torcida mista, e quanto a partida só serviu ao Inter com aquele mísero pontinho, porque ao Grêmio… bem, pelo menos luta, ainda, para ficar entre os seis, e ainda tem a Copa do Brasil. Só falta jogar!

O Grêmio se deu muito mal com equipes da parte debaixo do campeonato, pois é, com o Inter também, apesar de ser clássico, etc e tal.

Anúncios