Hoje aqui em casa como rasguei papéis, contas passadas que fui guardando, a maioria, revistas informativas, exames, receitas passadas, e outros, enfim, foi tanto papel que eu guardei sem necessidade, que na hora da limpeza só tenho a lamentar, pelo tempo perdido, e ainda tenho muito mais para rasgar, poderia queimar, seria o mais certo, mas talvez queime a segunda parte dos papéis, porque tem muita coisa ainda.

Apesar da tecnologia existente ainda precisamos trabalhar com papéis, guardá-los, principalmente documentos, quanto a mim, não acredito totalmente na máquina porque ela é falha, dou preferência ao que eu posso ter em mãos rapidamente, quanto aos livros dou preferência pela leitura impressa, o resto é descartável, mas descartar este resto é que é a coisa, simplesmente vou guardando e quando eu vejo tenho que passar por isto. Imaginem que eu tinha comigo os cartões de embarque da primeira viagem que eu fiz de avião há anos atrás, ainda da época da Varig, pois é, tudo isto foi pro saco do lixo, foi uma rasgação, se é que existe a palavra, daquelas. Papéis que só ocupam lugar, que fazem volume. Abaixo uma foto que busquei na internet pra mostrar o volume que os papéis fazem.

Cl14188 (Papeis)

Também foi dia de me desfazer de livros, livros que marcaram minha adolescência, Tex, Zorro, Gunsmoke, Roy Rogers, e outros, e também alguns livros que foram de alguma importância para o começo dos meus estudos na Administração e Engenharia. Armários limpos!

Anúncios